“31 de outubro, Dia da Reforma Religiosa”

Martinho Luthero, de nacionalidade alemã era um monge católico que há 500 anos atrás, mais precisamente no dia 31 de outubro de 1517, foi responsável por uma reforma na Igreja, visto que esta tinha chegado a ser detentora de muitos direitos políticos, sociais e religiosos numa época em que a Bíblia Sagrada que deveria ser a única regra de fé e prática da Igreja, estava um tanto esquecida.
A Igreja tinha tanto poder que era ela quem decidia se uma pessoa incrédula e condenada ao inferno deveria ou não continuar ali, desde que o condenado (a) tivesse condições de comprar as famosas cartas de indulgências que eram emitidas por ela.

Subjugando esse “não bíblico poder”, Martinho concluiu que a verdadeira função da Igreja que era mostrar o caminho religioso e espiritual à sociedade, havia sido substituída por visões políticas e de interesses.

Martinho que vem de uma família simples, porém exigente, obteve duas graduações antes de adentrar o monastério. Era um sujeito dado à música e tocava Alaúde na universidade. Na vida monástica, desenvolveu estudos na área da teologia, formando-se doutor. Um sentido de dúvida o acompanhava sempre, o que o levava a experimentar crises espirituais causadas por um profundo complexo de que era um pecador incorrigível. Seu tutor, observando as necessidades de Luthero, convencido de sua inteligência e potencial, o enviou a Roma com uma missão burocrática.

Ao cruzar os portões da “metrópole”, encontrou uma cidade deturpada, um verdadeiro mercado da fé. Havia prostíbulos exclusivos até para monges.

O que mais o impactou, foi a venda de indulgências. Uma vez obtidas, o comprador ganhava desde a diminuição de seu sofrimento no purgatório após a morte, até a absolvição absoluta de seus pecados. Estava em leilão uma passagem direta ao paraíso dependendo da quantia disposta. Ao regressar à Alemanha, as crises de consciência de Martinho Lutero se agravaram. Passou semanas sem falar uma palavra dento do convento, até que pressionado por seu tutor, confessou-lhe seu desgosto com os procedimentos da Igreja. Lutero encontrava um paradoxo entre os ensinamentos da Teologia Cristã e á prática da religião.

Enviado para Wittenberg, Lutero poderia exercer seu papel na Igreja, mas, aos poucos Luthero começa a questionar determinados dogmas da Igreja e ganha confiança e admiração dos camponeses da região. Foi aí que decidiu escrever suas “95 Teses” e suas cinco “solas” baseadas exclusivamente nas Escrituras Sagradas e não na Igreja. “Solas” no latim quer dizer; “Só, somente”

1. Sola Fide (Somente a Fé)
2. Sola Scriptura (Somente as Escrituras)
3. Sola Christus (Somente Cristo)
4. Sola Gratia (Somente a Graça)
5. Soli Deo Gloria (A Glória somente a Deus)

Hoje o movimento Protestantismo chama-se Movimento Evangélico, com muitas igrejas evangélicas sendo organizadas ao longo dos quinhentos anos. Inclusive no Brasil, o dia 31 de outubro é oficialmente legalizado para ser “Dia nacional da pregação do evangelho”.