Especial Festas de Agosto: A Assunção de Maria

Maria foi concebida sem pecado e teve como missão dar à luz a Jesus, que mais tarde viria a ser aquele que morreu em expiação dos nossos pecados. Como gratidão de Deus à Virgem Maria, ela foi elevada ao céu em corpo e alma pelos anjos. Este evento, chamado de Assunção, foi proclamado pelo Papa Pio XII como dogma da fé, em 1950. Por causa de sua Assunção, Maria não teve que aguardar o fim dos tempos para obter a ressurreição corpórea.

Diferença entre Assunção e Ascenção

A palavra “Assunção” significa elevação. Aplicada a Nossa senhora, significa que Maria foi elevada aos céus pelo poder de Deus, e não por seu próprio poder. Jesus, por sua vez, viveu a “Ascenção”, significando que Ele subiu ao céu por seu próprio poder. Maria foi “assunta”, ou seja, elevada. Jesus ascendeu, ou seja, subiu ao céu.

História da proclamação da Assunção 

A proclamação da Assunção de Maria não é considerada muito antiga. Mesmo assim, a Assunção já era aceita pelos cristãos desde o tempo dos apóstolos. No século XIV, em Portugal, um fato notável aumentou a fé do povo na Nossa Senhora da Assunção. Dias antes da festa de Assunção de 1385, os castelhanos, com a intenção de tomarem o poder, realizaram uma invasão a Portugal para impedir que o Mestre de Avis, que viria a ser D. João I, fosse o sucessor do rei Dom Fernando, que teve uma morte prematura e não deixou um herdeiro para o trono. O reino invasor, desejando conquistar Portugal, já tinha atravessado a fronteira quando Dom João I implorou a proteção da Virgem Maria e prometeu construir um imponente templo em homenagem a Ela, caso os portugueses obtivessem sucesso na batalha. Nossa Senhora atendeu seus pedidos e Portugal foi salvo. Dom João I, demonstrando gratidão, mandou que todas as catedrais de Portugal fossem consagradas a Nossa Senhora da Assunção, ordenando também que fosse construído o convento da Batalha.

O culto chega ao Brasil

O culto a Nossa Senhora da Assunção atravessou os mares e chegou em terras tupiniquins, onde diversas paróquias adotaram-na como padroeira, principalmente a matriz de Cabo Frio e a catedral de Mariana. Celebra-se a Assunção de Maria aos céus em todo o mundo no dia 15 de março.

A igreja de Cabo Frio

A igreja de Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio se encontra em frente à atual Praça Porto Rocha. Ela foi construída no ano de 1615, com estilo jesuítico e altares barrocos. No altar-mor está a imagem da padroeira, esculpida em madeira. A igreja tem ainda uma capela com a imagem de Nossa Senhora de Assunção (substituiu a da Virgem Aparecida, considerada milagrosa e roubada há alguns anos) e uma com a imagem do Senhor Morto. A igreja passou por reforma em 1731.

A Igreja de Mariana

Assim que foi criado o bispado, a catedral de Mariana foi dedicada à Virgem da Assunção pelo papa Bento XIV no ano de 1745. Com estilo barroco jesuítico, é uma das igrejas mais ricas e importantes de Minas Gerais. Manuel Francisco Lisboa, pai do escultor Aleijadinho, e o pintor Manuel da Costa Ataíde trabalharam na construção e

A igreja de Fortaleza

A capital do Ceará também possui uma igreja em honra a Nossa Senhora da Assunção. Acima do altar-mor da igreja existe uma pintura de Nossa Senhora da Assunção cercada por anjos sendo elevada ao céu. Mesmo que Nossa Senhora da Assunção e Nossa Senhora da Glória sejam a mesma, sua iconografia é diferente.

Oração a Nossa Senhora da Assunção

“Ó dulcíssima soberana, rainha dos Anjos, bem sabemos que, miseráveis pecadores, não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas, mas sabemos que a vossa grandeza não vos faz esquecer a nossa miséria e, no meio de tanta glória, a vossa compaixão, longe de diminuir, aumenta cada vez mais para conosco. Do alto desse trono em que reinais sobre todos os anjos e santos, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos; vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, sem cessar, expostos até o fim de nossa vida. Pelos merecimentos de vossa bendita morte, obtende-nos o aumento da fé, da confiança e da santa perseverança na amizade de Deus, para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes, para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu. Assim seja!”