A decadência profissional no Brasil

A qualidade profissional no país nunca esteve tão ruim. Quando falamos em profissionalismo, subentendemos que o profissional em questão está no mínimo bem qualificado para exercer a função à qual se destina. No entanto, o que vemos ocorrer nem sempre é assim, uma vez que os relatos de pessoas que foram lesadas e mal atendidas por aqueles que oferecem seus serviços ao mercado é preocupante.

Essa derrocada nos atendimentos atinge todos os setores, indo desde profissões de alto gabarito, como um advogado, odontologista, engenheiro etc, aos de trabalhos manuais ou braçais, tais como, por exemplo, pedreiros, encanadores, marceneiros… e por aí vai. Para agravar, além dos diplomas comprados, temos aqueles que são fornecidos de forma indevida, quando o aluno é aprovado mesmo sem as condições exigidas. Vimos isso acontecer há cerca de dois anos na formação de professores.

As empresas fazem inúmeras tentativas para formar uma boa equipe de trabalho, demitindo e contratando novos colaboradores, até conseguirem atingir o máximo possível de rentabilidade e qualidade. O baixo nível de escolaridade, a falta de mais diplomados em atividades cruciais, bem como a falta de preparo e competência em muitos que já se formaram, compõe uma realidade triste para o Brasil, que, se comparado com os demais países, ocupa uma classificação vergonhosa.

Associado a essas condições, encontramos um agravante que se tornou uma praga na nação, que põe por terra todas as esperanças de poderemos ter em um futuro melhor e mais próspero: a corrupção. Ela, além de fazer parte do mundo político e empresarial, contaminou também profissionais de importância vital, dos quais se espera uma lisura incontestável, uma vez que lidam com algo de mais sagrado: a vida.

Mandados de prisão, busca e apreensão, descobriram que alguns médicos faziam cirurgias cardíacas de emergência sem que as mesmas fossem necessárias. Encontraram com eles planilhas para determinadas empresas fornecedoras de materiais cirúrgicos, com a quantidade de cirurgias realizadas, materiais utilizados, e o valor mensal a ser recebido como propina. Um escândalo.

Levando em conta que muitos pacientes cardíacos que se encontravam em estado crítico de saúde, espalhados pelo país, chegaram a óbito por não terem recebido a ajuda que precisavam, a conduta desses médicos é, além de criminosa, muito desumana.

A ganância é desprovida de respeito ao próximo, e passa por cima de todos os conceitos sociais e humanos. Movidos pela ânsia de ganhar cada vez mais, pessoas corrompidas pelo vislumbre da riqueza perdem os parâmetros da decência, enganando, traindo e podendo cometer atos bárbaros.

Ser profissional é, além de prestar um serviço à altura do que é exigido, ter a decência e honestidade necessária para respaldar sua profissão.

Texto: Disney Medeiros Raposo