A pátria amada coberta pela vergonha

Conviver com os atos vergonhosos que enlameiam o país, parece ter se tornado uma sina na vida do povo brasileiro. Os constantes escândalos que se acumulam a cada dia que passa, estão gerando novas realidades. Isso é um grande perigo, pois a exemplo de técnicas de condicionamento humano (nas quais os absurdos são cuidadosamente inseridos nas mentes das pessoas, para que causem um choque inicial de tal proporção, que os demais acontecimentos, por mais impróprios que sejam não surpreendam mais), o mesmo poderá acontecer com a população, que poderá ficar indiferente às barbáries. Com isso, os crimes em suas diversas modalidades, deixarão de serem questionados, uma vez que o povo estará de certa forma “anestesiado”, e não se importará mais com os acontecimentos, por mais absurdos que sejam.

As trapalhadas das instâncias governamentais não param de se avolumarem, e suas decisões estão levando a nação a um “beco sem saída”. Como voltar atrás depois que decisões erradas se tornaram leis, muitas delas tão ridículas, que estão inviabilizando as tramitações do país?

A nova modalidade em curso no congresso é o aval à impunidade, manobra essa que protegerá a todos que estão correndo algum risco com a justiça, e a primeira decisão, após as últimas definições do Supremo Tribunal Federal, foi inocentar o senador Aécio Neves devolvendo-lhe o cargo, contradizendo assim o STF. Lula poderá concorrer às eleições mesmo se for condenado, contrariando os procedimentos impostos a outras pessoas, os parâmetros de definição de trabalho escravo estão sendo alterados permitindo que abusos sejam cometidos, sem contar com as trapalhadas dos ministros da suprema corte que passam por cima de decisões de juízes, soltando aqueles que foram julgados e presos. O plenário se tornou um palco de divergências, e as distorções de pareceres gerou uma linha divisória que lembra uma cisão.

A situação de Temer se tornou uma piada, e suas manobras são aviltantes ao povo brasileiro, que tem que conviver com a negação da realidade dos fatos e aos ataques às instituições do judiciário. Perseguições, manobras falsas, e muitas mentiras, fazem parte do seu cotidiano.

O embate entre as instituições mostra que o Brasil não está bem, e que os atos vergonhosos cometidos por alguns de seus políticos e empresários de grande porte macularam definitivamente nossa imagem. Juntem-se a isso as improbidades cometidas pelo sistema de ensino, que em vez de criar condições para elevar o nível de escolaridade, o qual se encontra entre os piores do mundo, gasta seu tempo e recursos discutindo questões de gênero e forçando novos parâmetros sexuais para o povo, como se isso fosse seu maior problema.

Tudo não passa de uma grande vergonha.

Texto: Diego Medeiros Raposo