A reconstrução do Brasil

O ano de 2019 se inicia trazendo um alento que há décadas não era sentido. Novos ares, e um governo novo, desprovido das velhas figuras que cheiravam a mofo, e, o mais importante: a certeza de que dias melhores virão daqui em diante.

Nunca um governo foi constituído com um nível tão alto de competência, uma vez que seus ministros foram escolhidos devido às suas qualidades técnicas, e não por indicações políticas, que não levavam em conta as qualificações profissionais de cada um. Devido a esse jogo de interesses dos governos passados, que negociava cargos em troca de apoio partidário, a corrupção, regada por exorbitantes incompetências, degradou quase todas as instâncias, fazendo das mesmas, meros instrumentos de seus ganhos criminosos.

O desmanche das bases sólidas e tradicionais (bem como sua vulgarização) de diversas instituições de alta importância para a sociedade, se constituiu em ato criminoso por parte desses indivíduos movidos por ideologias deturpadas, as quais, pelo mundo, só trouxeram sofrimentos e retrocessos.

O povo, impossibilitado de tomar frente a essas situações esdrúxulas, se resignou a assistir ao desabamento de tudo de bom que havia sido criado no passado, por bandidos munidos de ferramentas de destruição, as quais eram palavras e conceitos mentirosos, que habilmente, pela retórica, eram introduzidos nas mentes sem proteção e opção de escolha. O ensino, por exemplo, foi corrompido, sendo que diversas universidades, que deveriam formar cidadãos preparados para o mercado, se prostituíram, e suas dependências se tronaram em prostíbulos com paredes pichadas com pensamentos marxistas. Final dos tempos.

Agora, uma nova possibilidade é dada ao nosso povo, e a chance de termos de volta o Brasil próspero e respeitado pelo mundo que existia na época dos governos militares, quando fomos a oitava economia do mundo, e tivemos uma empresa (Petrobrás) que atingiu o patamar de quarta maior do globo. Estamos nas cinzas, mas vamos nos reerguer.

O deputado Jair Bolsonaro, que por muitas vezes discursou sozinho no plenário, uma vez que ninguém queria ouvir suas críticas e comentários, hoje tem a palavra, e todos terão que ouvi-las e acatá-las, pois agora ele é O NOSSO PRESIDENTE.

No meio artístico, o qual infelizmente possui muitos ícones que se corromperam, existem hoje diversas celebridades que já anunciaram que vão travar feroz oposição ao novo governo. São pessoas que cospem na própria pátria, pois, em vez de usarem seus prestígios para provocarem mudanças boas para a sociedade, preferem inviabilizar o trabalho do governo que começou. Seria bom que fossem embora para os paraísos que cultuam tais como Cuba e Venezuela.

Michele Bolsonaro foi a única primeira-dama a discursar em uma posse presidencial – a despeito de seu marido ser acusado de machista entre outros defeitos. Sua bela apresentação foi feita em libras com tradutora, e abriu as cortinas para o novo cenário que abrilhantará os dias futuros do Brasil.

Brasil acima de tudo, e Deus acima de todos.

Fonte: Disney Medeiros Raposo