“A Saúde na sala de emergência”

Obras, recapeamentos, novas escolas, investimentos em infraestrutura. Aos poucos, São Roque vai recebendo melhorias que vão ajudar o dia a dia da população. Entre crises e dificuldades, as promessas parecem seguir rumo ao desenvolvimento da cidade, e todos permaneceremos de olho para que nada seja esquecido.

Há muito tempo a população espera por uma Saúde melhor no município. Aliás, este é um problema nacional, e porque não dizer, mundial. Quem depende do Sistema Único de Saúde – SUS já sofre bem antes de chegar ao hospital, pela incerteza do atendimento digno e condições mínimas para um tratamento.

Nesta semana, uma família em desespero, internou um homem na Santa Casa em estado de saúde gravíssimo, aguardando uma vaga para UTI Coronariana, especializada em doenças do coração. Infelizmente esse tipo de espera é muito comum no SUS e com inúmeros tristes desfechos. Esperamos que o desfecho do senhor Antônio seja o melhor possível.

Nesta situação, especificamente, não há um culpado. Não é a Santa Casa, nem a Prefeitura e nem a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS). É a fraqueza de um sistema falido, que precisa de mais investimentos, atenção e, ainda mais recursos. Este é um setor que pede socorro constante e precisa ser “reinventado” com a máxima urgência e emergência.

Novos planos foram traçados para o atendimento e infraestrutura da Santa Casa para 2019. O foco da Prefeitura também é quitar as dívidas. Um sopro de esperança surge e torcemos para que as notícias deste ano para a Saúde sejam sempre boas e com finais felizes.