“A violência e a teoria do professor batata”

Certo professor pediu aos seus alunos que levassem batatas e um saco plástico à aula. Em cada uma das batatas, os alunos deveriam escrever o nome de uma pessoa que sentissem mágoas ou tivessem ressentimentos, uma batata para cada nome.

Pediu também que todas as batatas com os nomes fossem colocadas dentro do saco plástico e que guardassem o saco dentro das mochilas, junto com seus livros e cadernos e não mais o retirassem de lá. A tarefa consistia em levar as batatas a todos os lugares onde fossem por tempo indeterminado, até que o professor os autorizasse a se livrar delas. Naturalmente, elas foram se deteriorando e além do peso, logo também o mau cheiro começou a incomodar tantos os alunos como as pessoas que estivessem próximas. A coisa foi ficando cada dia pior, e os alunos não mais aguentavam o terrível odor.

Um dos alunos disse:

__Professor, por favor, não dá mais. Podemos jogar esse lixo fora?

__Sim, podem jogar as batatas fora, mas, se junto com elas vocês também jogarem
fora toda a mágoa e ressentimentos que elas representam. Senão o peso e o mau cheiro das batatas não sairão de seus corações.

O Brasil, assim como o resto do mundo, vive em meio a muita violência. Pessoas estressadas, que não suportam seus semelhantes, autoridades que acham por serem investidas podem pisar nas pessoas, políticos que mandam até executar aqueles que discordam dos seus métodos, desviam dinheiro que não é deles, torcidas de futebol que matam e destroem patrimônios, governantes que ao invés de se unirem em favor do povo, passam mandatos inteiros em litígios.

Enfim, o povo hoje não mais sai de casa para um passeio ou negócio, mas para uma aventura, sem saber se voltará vivo ou morto. As pessoas ficam horas assistindo telejornais que só anunciam derramamento de sangue, com apresentadores induzindo a violência. Escolas são invadidas por pessoas com ódio no coração, agora até as igrejas onde as pessoas vão buscar um pouco de paz espiritual se tornaram lugares inseguros. Daqui a pouco tempo, as pessoas ao dizer que vão as missas e cultos, irão ouvir frases como esta dos familiares: “Não esqueça o colete à prova de balas”.

Eu não pergunto mais até quando isso acontecerá, mas pergunto sim, aonde vamos parar com isso?

Porém se você não perdoar aos homens as suas ofensas, também vosso Pai não vos perdoará em vossas ofensas. Mateus 6.15. Jesus cristo.

Abraços do Bispo e boa semana a todos, sem violência tá!

Texto: Bispo Cláudio Gonçalves