AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

CRESCIMENTO. O IBGE divulgou quarta-feira, dia 30, o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), referente ao 1º trimestre deste ano, que apresentou crescimento de 0,4% em relação ao último trimestre de 2017. Foi o quinto resultado positivo após oito quedas consecutivas, com participação destacada da Agropecuária, que cresceu 1,4%. Boa notícia.

EQUADOR. O Departamento de Saúde Animal (DSA/MAPA) recebeu ofício da Agencia Ecuatoriana de Aseguramiento de la Calidad del Agro – Agrocalidad/Equador comunicando decisão de revalidar “o reconhecimento da excelência da condição de saúde dos plantéis avícolas brasileiros”. De acordo com o departamento, a notícia é positiva principalmente para as empresas brasileiras exportadoras de material genético avícola.

AGRO+INTEGRIDADE. As inscrições para premiação do Selo Agro+ Integridade seriam encerradas dia (30-Maio), mas na reunião de instalação do Comitê Gestor, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitaram novo prazo para conceder às empresas do agronegócio mais tempo para esclarecimentos. Os integrantes do Comitê aprovaram o pleito por unanimidade.

SOCORRO. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) está autorizada, desde quarta-feira (30-5), a vender o milho dos estoques do governo federal a criadores de aves e suínos e a indústrias de processamento de ração animal em todo o país, por 30 dias (30-6), pelo Programa de Vendas em Balcão (ProVB). A Medida Provisória nº 835, publicada com esse objetivo, estabelece o limite de 500 toneladas diárias por pessoa e o preço do produto é o que vem sendo adotado pela Conab, levando-se em conta os aspectos de mercado.

INVESTIMENTO. Durante o Fórum de Investimentos Brasil (FIB 2018), o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa) divulgou portfólio de projetos do setor com potencial para atrair mais de US$ 4 bilhões em investimentos externos. São 161 projetos nas cinco regiões brasileiras em diferentes áreas da agropecuária, desde a produção vegetal e animal, passando pela infraestrutura, até a logística.

FEBRE AFTOSA. Dados da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, mostram que a três dias do encerramento da primeira etapa da campanha paulista de vacinação contra a febre aftosa foram informados no sistema Gedave, até a meia noite do dia 27/05, a comprovação da vacinação de 6,6 milhões de bovídeos. Este número representa 62,23% do rebanho total, estimado em 10,7 milhões de cabeças. A vacinação foi prorrogada até 15 de junho.

ADUBAÇÃO VERDE. Esta adubação melhora a sanidade e qualidade de alimentos e reduz custo de produção na agricultura familiar. Pesquisa sobre adubação verde tem melhorado a sanidade e qualidades dos alimentos e diminuído o custo de produção para o agricultor familiar paulista. A pesquisa se encontra em sua fase final, que é a análise econômica, onde é feito o levantamento de preços dos sistemas de produção com e sem a utilização do adubo.

TOMATES. A comercialização de tomates continuou restrita em todo o País entre os dias 28 e 30/05, e o salada longa vida 3A foi vendido a R$ 86,25/cx de 20 kg (+39,56%) na Ceagesp. Na ceasa de Belo Horizonte (MG), já entrou um volume razoável do produto de ontem para hoje, mas ainda com pouca saída. As cotações médias no atacado mineiro estiveram a R$ 35,00/cx de 20 kg nesta quarta, 30. Na segunda (28) e terça-feira (29), o mercado paulista contou com frutos principalmente da região de Sumaré (SP).

LEITE. Quarto mês de alta para o produtor de leite. No pagamento de maio, referente ao leite entregue em abril, os reajustes variaram de 1,0% até 6,0%, frente ao pagamento anterior. Segundo levantamento da Scot Consultoria, a média nacional ponderada dos dezoito estados pesquisados ficou em R$1,116 por litro, sem o frete. Além da queda na captação em função da entressafra no Brasil Central e região Sudeste, a greve dos caminhoneiros no final de maio e a dificuldade de coleta do leite nas fazendas e o escoamento dos lácteos até o consumidor final trouxeram incertezas e especulações ao mercado interno de forma geral.

EDITOR. O jornalista Mauricio Picazo Galhardo tem 61 anos, é paulistano do bairro do Brás. Esteve por dois anos morando no exterior; na República Oriental do Uruguai, República do Paraguai e República Argentina. Em 2013 se interessou pelo setor do agronegócio, onde agora tem esta coluna semanal de noticias do agronegócio em geral. Também é o autor do quadrinho semanal Agro-Cartoon, publicada no site: www.agro-cartoons.blogspot.com.br. (Texto(s): Mapa, Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo)