AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

AFTOSA. Autoridades sanitárias brasileiras e venezuelanas se reuniram em Pacaraima, município situado ao norte do estado de Roraima que faz fronteira com a Venezuela, para tratar de plano de erradicação da febre aftosa naquele país. A atuação conjunta está prevista na Resolução número 1 da Comissão Sul Americana da Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa), de abril deste ano, que reconheceu a “necessidade premente dos 13 países membros apoiarem a Venezuela”, sob a coordenação do Centro Panamericano de Febre Aftosa (Panaftosa).

MEL. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, em viagem ao Paraná, dia (4), reuniu-se com produtores de mel no município de Ortigueiras, que estão com pedido de registro de Indicação Geográfica (IG) no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Blairo Maggi falou da importância do segmento, “que pode ser cada vez mais forte dentro do agronegócio e contribuir para que o Brasil alcance a meta de participar com 10% do mercado mundial de alimentos”.

EGITO. Proposta de certificação eletrônica para a exportação de carnes para o Egito foi bem recebida por autoridades locais. A proposta de um piloto de certificação foi apresentada pelo secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, o que deve alavancar as exportações de carne para aquele país. Depois de reunião realizada com o vice ministro da Agricultura do Egito, Din Abu Steet, foi acertada a criação de um Grupo de Trabalho para desenvolver o tema.

GRÃO-DE-BICO. Duas experiências distintas, em estados diferentes, para uma mesma cultura. Em 2018, enquanto no Mato Grosso, a área de cultivo de grão-de-bico ampliou de 60 hectares para 6 mil hectares, em São Paulo a leguminosa foi testada no sistema orgânico. Em ambos os casos, apesar de ainda demandar informações mais precisas como adubação, irrigação, controle de pragas e doenças, o grão-de-bico é visto como potencial para os mercados interno e externo.

SOMBREADA. Vacas que vivem em áreas sombreadas em sistemas integrados de produção (com lavoura, pecuária e floresta) têm apresentado resultados satisfatórios também quando o assunto é eficiência reprodutiva. O estudo que compara as vacas a pleno sol com as que têm acesso à sombra foi desenvolvido na Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP) no projeto que avaliou o conforto térmico e a eficiência reprodutiva.

TURQUIA. O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, se reuniu, na sexta-feira (7), em Ancara, com o vice ministro da Agricultura da Turquia, Mehmet Hadi Tunç, e os principais assessores do gabinete para tratar de temas de importância bilateral no âmbito do agronegócio. O Mapa propôs a reativação do Comitê Consultivo Agrícola (CCA), responsável por discutir as principais pautas do agronegócio de ambos os países.

FEIRA. Como parte da missão brasileira na Turquia, Novacki inaugurou no dia (6) o Pavilhão Brasil na feira WorldFood Istambul 2018, a mais importante no setor de alimentos e bebidas do país. O embaixador Paulo Roberto França, cônsul geral em Istambul, também participou do evento. Novacki falou aos expositores brasileiros sobre a importância da participação em grandes eventos internacionais, visando a promoção dos produtos do agronegócio do Brasil em mercados estratégicos como a Turquia. O Pavilhão Brasil conta com 11 empresas de segmentos do agronegócio como carne bovina, frutos da Amazônia (acaí, acerola, cupuaçu e guaraná), própolis, café, amendoins e suco de laranja.

VIGILÂNCIA. Impedir a disseminação, mundo afora, dos vírus causadores da Influenza Aviária é tarefa praticamente impossível. Porque, de um lado, seus maiores vetores são as aves aquáticas selvagens – migratórias e portadoras assintomáticas do vírus; e, do outro lado, porque as alterações no meio ambiente interferem no processo migratório dessas aves, fazendo com que cheguem e contaminem locais inusitados. Todos os países com produção avícola representativa fazem isso, inclusive o Brasil. Nos EUA, o surto ocorrido entre 2014 e 2015 levou à morte (pela doença ou por sacrifício sanitário) quase 50 milhões de aves, com custos estimados em US$3,3 bilhões.

Veja o quadrinho semanal Agro-Cartoon, publicado no site: www.agro-cartoons.blogspot.com.br.

(Texto(s): Mapa, Embrapa, Avisite)