AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

TANGERINA BRASILEIRA. A IAC 2019Maria é a primeira cultivar de tangerina 100% obtida no Brasil, desenvolvida em 20 anos de pesquisa no Instituto Agronômico (IAC). Esta nova tangerina é também a primeira cultivar de citros do IAC protegida no Sistema Nacional de Proteção de Cultivares (SNPC), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Apesar de as tangerinas formarem o grupo mais importante de frutas de mesa consumidas no mercado nacional, até então tudo que se vende nas gôndolas são cultivares introduzidas no Brasil ou originadas de mutação. A nova tangerina foi testada de Norte a Sul do Estado de São Paulo, incluindo os municípios de Cordeirópolis, Colina, Bebedouro, Matão, Itapetininga, Capão Bonito, Buri e Botucatu. Ela se adapta muito bem a todas as condições paulistas.

RESISTÊNCIA. Docentes e pesquisadores da Universidade Nacional do Noroeste da Província de Buenos Aires, na Argentina, divulgaram um boletim sobre o primeiro registro de sobrevivência no inverno de Phakopsora pachyrhizi (agente responsável pela ferrugem da soja) em plantas da espécie kudzu (Pueraria lobata), localizadas na província de estudo. Segundo os autores, as implicâncias deste acontecimento para o ciclo da ferrugem asiática da soja na Argentina deveriam ser investigadas, já que representa uma nova situação.

BATATA. A batata padrão ágata especial se valorizou 7,54% entre os dias 20 e 24/11, quando foi comercializada a R$ 63,87/sc de 50 kg nos atacados paulistanos – a alta ocorreu mesmo com o feriado na segunda-feira, 20 (Consciência Negra). Além do feriado, no mesmo dia as chuvas também prejudicaram a comercialização. Em contrapartida, as precipitações nas roças (Sul de Minas, Triângulo Mineiro e Cristalina/GO) fizeram com que o volume ofertado fosse menor, e assim, as cotações subiram.

TOMATE. Entre 20 e 24/11, o tomate salada longa vida se desvalorizou consideravelmente na Ceagesp. O 2A foi vendido a R$ 11,21/cx de 20 kg, com queda de 29,41% e o 3A R$ 22,40/cx, recuo de 21,78%, ambos em relação à semana passada. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, o atacado recebeu muita mercadoria – apenas na quarta-feira (22) foram entre 100 e 150 mil caixas. A elevada oferta se deve à disponibilidade de frutos tanto da safra de inverno quanto da de verão que, com as altas temperaturas, estão tendo maturação mais acelerada.

MAÇÃS. A produção de maçãs na temporada 2017/18 da União Europeia é estimada em 9,2 milhões de toneladas, conforme relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). O volume é 18% menor em relação à safra anterior, sendo a produção mais baixa desde 2007. Com exceção de Portugal, todos os outros países revelaram produção abaixo da média dos últimos cinco anos.

SOJA. Os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago começam a semana trabalhando com breves baixas na segunda-feira (27). Na Argentina, o final de semana foi de algumas chuvas em zonas específicas de produção, mas ainda mostrando pouca abrangência e regularidade.

IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO. Um convênio de cooperação técnica entre a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e o governo de Cabo Verde foi uma das sugestões do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, ao seu contraparte, o ministro Gilberto Silva, como solução para compensar problemas de estiagem enfrentados no país africano. Durante audiência quarta-feira (22) em seu gabinete em Brasília, o Ministro Blairo ouviu do colega que 99,7% das atividades agrícolas em Cabo Verde são familiares.
(Fontes: IAC, Notícias Agrícolas, HFBrasil, Mapa)
Email: [email protected]
_________________________________________________