Agronotícias

Leite

Nos próximos 10 anos, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, quer aumentar a produção de leite no Estado de 1,7 bilhão para 2,5 bilhões de litros. O objetivo é devolver ao Estado o protagonismo na produção leiteira.

União

Foi realizado em Piracicaba sábado dia 18 o 8º Encontro de Vereadores, onde o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, participou e falou da relação entre os poderes executivos e legislativos para criar políticas públicas que fortalecem o setor agropecuário. Ele destacou que o setor agrícola, é um dos poucos que suportaram a crise econômica e tem potencial para impulsionar a retomada do crescimento.

Dia da água

Foi comemorada na quarta-feira dia 22 de março, o Dia da Àgua, que é um bem vital para a manutenção da vida no planeta Terra. Na agropecuária a água é o ingrediente básico para a produção de alimentos em todo o Brasil e em todo o mundo. Onde não tem água não tem agricultura, e onde não tem agricultura não tem vida humana e vida animal.

Voltando ao normal

No final de semana o Ministério da Agricultura, anunciou que além da Coréia do Sul, outros três países reabriram suas fronteiras às carnes brasileiras: China, Chile e Egito. Seu embargo, agora, está limitado aos 21 frigoríficos denunciados na operação da Polícia Federal. Além desses quatro, outros sete mercados acompanharam a decisão brasileira de suspender, especificamente, os SIFs investigados ou, então, somente os SIFs que os atendem. São eles Japão, África do Sul, União Europeia, Suíça, Arábia Saudita, Canadá, Emirados Árabes Unidos, Vietnã e Peru.Com isso a “roda volta a girar” em relação à parte mais ponderável desse mercado. O que não significa que os problemas criados, sejam equacionados num piscar de olhos. O tumulto criado foi muito grande. Assim, vai ser necessário algum tempo até que “as melancias voltem a se ajeitar na carroça”.

Memória climática

Foi inaugurado na quinta-feira dia 23 em Brasília, o Centro Nacional de Dados Climáticos do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia. O objetivo é a preservação de todos os documentos referentes à memória climática do Brasil. O centro tem no acervo todos os dados meteorológicos do Inmet desde o período imperial.

Maçãs

Na semana (20 a 24/03), as vendas de maçãs foram lentas nas regiões produtoras do Sul do País e na Ceagesp. As temperaturas amenas registradas em São Paulo podem ter afetado a comercialização da fruta, de acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea. Em geral, as vendas tradicionalmente caem na segunda quinzena do mês, principal motivo para o mercado lento nos últimos dias.

Frutas cítricas

O ritmo de vendas de frutas cítricas foi lento no mercado de mesa nesta semana (20 a 24/03), cenário que pressionou as cotações de todas as variedades acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea. Além da demanda mais desaquecida, devido à entrada da segunda quinzena do mês e às temperaturas mais baixas, o aumento gradual da oferta de precoces da safra 2017/18 também influencia o movimento de desvalorização.

Milho

O preço do milho em queda, tanto no spot como no mercado a termo, precionado pela operação Carne Fraca da Polícia Federal, tanto no mercado interno e externo e uma possível redução na produção de carne poderia limitar a demanda por milho para ração, o que aumentaria o excedente do cereal no Brasil. Nesse cenário, segundo pesquisadores do Cepea, produtores elevaram a oferta doméstica, temendo recuos maiores. Compradores, por sua vez, seguiram pressionando os valores.

Por Maurício Picazo Galhardo - Jornalista Mtb. 64.425/SP - colaborador voluntário