Bloco Krucatá se apresentará no Carnaval de Rua em Sorocaba

CarnaFest será na Praça Coronel Fernando Prestes, no sábado de carnaval, com diversas atrações em oito horas de evento

Um carnaval que envolva toda a família e promova a integração com os mais diferentes públicos. Com esse objetivo, o Bloco Krucatá já se prepara para mais um CarnaFest Krucatá, que promete animação aos sorocabanos e foliões da região. Esperando um público de 6 mil pessoas, esta edição do evento será na Praça Coronel Fernando Prestes, no Centro, no dia 2 de março, sábado de carnaval, das 13h às 21h, e contará com duas bandas, além do bloco Krucatá, DJ, espaço infantil com atividades lúdicas e recreativas, área de alimentação, dois trios-elétricos e contadores de histórias com o grupo Cantando um Conto. O evento é gratuito e aberto ao público.

Sucesso no ano anterior, quando também se trabalhou por um novo olhar à diversidade, o Krucatá garantiu a folia, em frente ao Mercado Municipal de Sorocaba, com a bateria composta por 25 batuqueiros. O repertório também é para todos os gostos, já que envolve diferentes ritmos, compositores e estilos. Em quatro horas de evento, os participantes puderam se divertir com os clássicos Caetano Veloso, Skank, Tim Maia, entre outros. Desta vez, a animação promete não ser diferente, contudo a festa contará com a presença de 50 batuqueiros e oito horas de duração, além de muito mais atrações com muita música, pintura facial e confecção de máscaras.

De acordo com Gleiton Piva, um dos coordenadores do projeto, como a proposta é destacar a diversidade, toca-se de tudo no evento. “Vamos fazer ritmos diversos, como as tradicionais marchinhas, samba, samba-reggae, samba-enredo, funk, ciranda, afoxé e baião. Nossa ideia é ser um momento mais familiar possível. Tanto que temos um grande cuidado na escolha das músicas”, ressalta.

A renda de tudo que será vendido no dia do evento na praça de alimentação será revertida para projetos sociais participantes do CarnaFest. Piva ressalta ainda que a intenção do Krucatá é gerar mais receita e melhorar a sustentabilidade financeira das organizações. Fora isso, o folião é convidado a doar alimentos não perecíveis, que serão destinados para duas organizações sociais de Sorocaba.

Piva ressalta também que, diferente do ano passado, o folião poderá adquirir abadás no dia evento, que serão em diferentes cores representando a diversidade. Quem desejar adquirir antes, os mesmos estarão sendo vendidos a partir do dia 15 de fevereiro no Saravá Brasil Bar, co-produtor do evento.

Além da festa na praça, o Krucatá também está na sexta-feira de carnaval, 1º de março, no Sesc Sorocaba, às 19h30. Em seguida, no mesmo dia, às 22h, se junta ao desfile do Depois a Gente se Vira, integrando a percussão do bloco.

Ensaios abertos

O Krucatá já está no esquenta para o sábado de carnaval com ensaios abertos à população. No dia 23 de fevereiro, o ensaio será no Mercadão Campolim, localizado na Rua Antônio Perez Hernandez, 125, Parque Campolim, às 16 horas. “Esse esquenta será uma simulação mais fiel do possível daquilo que vamos fazer no carnaval. Estaremos com a banda completa”, adianta Piva.

Sobre o Krucatá

O Krucatá foi idealizado por três amigos de Sorocaba em 2016, que se sentiram incomodados com o crescimento da intolerância com o diferente, crescimento do feminicídio, pelo fato do Brasil ser o País que mais mata LGBTs no mundo, além do aumento das crises de ansiedade e depressão no País. De acordo com Piva, o bloco tem a intenção de ser uma iniciativa social e está estruturado em cinco pilares, que é o empoderamento feminino, a igualdade racial, inclusão socioeconômica, pessoas com deficiência e orientação sexual. Assim, o objetivo do grupo é enfrentar estes desafios sociais e de saúde de maneira divertida e leve.

Em abril de 2017, o bloco Krucatá iniciou as oficinas de percussão com o propósito de integrar as pessoas e promover o desenvolvimento dos participantes através da arte. Desde então, foram diversos eventos, de oficinas semanais, nas quartas-feiras, a oficinas em escolas, apresentações em bares e empresas. Pelo trabalho desenvolvido em 2017, o grupo foi certificado pelo Selo Social em Educação, Inclusão e Cultura devido aos impactos sociais positivos.