CCR ViaOeste apoiam campanha que combate o sono ao volante

Com o objetivo de conscientizar os motoristas sobre os riscos do problema da sonolência ao volante, as concessionárias CCR ViaOeste e CCR RodoAnel apoiam a campanha de segurança viária “Não dê carona ao sono”, iniciativa da ABN com apoio da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP) e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP).

Como parte das ações, a CCR ViaOeste e CCR RodoAnel distribuirão 60 mil folhetos com orientações para os motoristas em caso de sonolência ao volante, entre outras informações e estatísticas. Além disso, nos Painéis de Mensagens Eletrônicas do Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do Rodoanel está sendo exibido o alerta: “Nunca dirija cansado, não dê carona ao sono”.

As principais recomendações, que podem ser decisivas para evitar acidentes e salvar vidas nas estradas, são as seguintes:

– Em caso de sonolência, estacione o veículo em local seguro e bem iluminado;
-Tome um café forte;
– Deite-se no banco do motorista para dormir entre 20 a 30 minutos para descansar;
– Assim que possível, pare para dormir em ambiente mais adequado;
– Não insista em lutar contra o sono e adie o reinício da viagem se for possível.

Estatísticas

Como parte das ações, a Academia Brasileira de Neurologia (ABN) realizou uma pesquisa sobre sono e direção veicular entre motoristas. Dos entrevistados, 86,6% já sentiu sono ao dirigir em estradas e 40% já fizeram ziguezague na via por sonolência. Outros 23,4% chegaram a sair da pista sem perceber.
Nova Pesquisa – Além disso, a ARTESP e as concessionárias irão apoiar em São Paulo outro levantamento inédito da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) entre motoristas profissionais, principalmente caminhoneiros. A pesquisa irá traçar o perfil dos hábitos de descanso e da qualidade do sono dos motoristas. O resultado ajudará nas ações educativas e campanhas de conscientização para os perigos de dirigir com cansaço e sonolência. A pesquisa com os motoristas profissionais será feita nos pontos de descanso abaixo, onde eles receberão orientações sobre os riscos de dirigir com sono, além de passarem por avaliação de pressão arterial, circunferência abdominal e cervical, assim como de outros fatores de risco para problemas como apneia obstrutiva do sono.