Confira as notícias de agronomia desta semana

ORGÂNICOS

O Governo do Estado de São Paulo apoia a produção e o consumo de produtos orgânicos, promovendo uma agricultura ambiental e socialmente sustentável, ao levar alimentos de qualidade ao consumidor e propiciar maior geração de renda no campo “Os alimentos orgânicos são importantes porque garantem a saúde das pessoas, além de agregarem valor e melhorarem a renda dos pequenos produtores”, afirmou Alckmin.

REPRODUÇÃO

O laboratório de reprodução do Centro de Pesquisa em Bovinos de Corte do Instituto de Zootecnia, em Sertãozinho, ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, está sendo reformado para ampliar a sustentabilidade das pesquisas realizadas. As novas instalações deverão funcionar a partir de outubro de 2017.

PEIXES

Pesquisadores das unidades regionais da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, orientam piscicultores a reduzirem a infiltração em viveiros escavados destinados à criação de peixes. Segundo os especialistas, regiões como a Alta Sorocabana e a Alta Paulista têm sido vistas pelos produtores como promissoras para o cultivo de peixes em tanques escavados, porém, são necessários alguns cuidados na hora da instalação dos tanques para evitar o desperdício de água.

LARANJAS

O clima mais quente no estado de São Paulo favoreceu a procura por laranja de mesa nos últimos dias. Segundo colaboradores do Cepea, a perspectiva é de que o cenário continue favorável, uma vez que as temperaturas devem seguir elevadas. No entanto, o clima mais seco tem prejudicado a qualidade das frutas em algumas regiões, principalmente onde as chuvas de agosto foram menos intensas, como em Bebedouro.

PREÇO DA SOJA

O preço da soja subiu forte na quinta-feira (14.09) no Brasil, apoiada pelas fortes altas consecutivas na Bolsa de Chicago. A cotação máxima foi registrada nos portos da Região Sul do País, onde os valores da saca foram acima de R$ 70,00 no fechamento. No porto de Rio Grande (RS), a saca de soja disponível fechou cotada em R$ 71,50, enquanto a oleaginosa da nova safra era vendida a R$ 73,00.

ARGENTINA

A colheita de soja da safra 2017/18 na Argentina deve cair até 7 por cento ante a temporada anterior, para 52 milhões de toneladas, devido a baixas produtividades esperadas e ao excesso de chuvas, disseram especialistas agrícolas. Assim como na temporada passada, o milho, que compete por área com a soja, deverá expandir sua área às custas da oleaginosa, que fica menos atrativa para os produtores devido a baixas margens de ganhos em meio a uma ampla oferta global.

ARROZ

As entidades que compõem a cadeia produtiva do arroz do Rio Grande do Sul emitiram na sexta-feira, 15 de setembro, nota onde informam as ações conjuntas realizadas durante esta semana em Brasília (DF). Os encontros ocorridos na Capital Federal tiveram por objetivo encontrar soluções para as dificuldades pelas quais passa o setor devido a atual conjuntura. Com isso resolveram buscar apoio do governo federal para solucionar problemas que impactam produtores e indústrias.

MOÇAMBIQUE

Na semana, entre os dias 13 e 15 de setembro, a capital de Moçambique, Maputo, sediou o Seminário Nacional sobre Caracterização e Cadastro da Agricultura Familiar, promovido pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), por meio da iniciativa Sead e FAO – Escritório Regional da África. (Fontes: Secretaria da Agricultura SP, Cepea/Esalq, Agrolink, Ministério do Desenvolvimento Agrário)