Escolhendo sua cerveja


Há poucos anos, quando íamos comprar cerveja, as opções eram limitadas e basicamente, iguais. Ou eram claras ou escuras. A única inovação era a mistura entre clara e escura. Quem nunca?

Naquele tempo bebíamos pilsen, sem saber ao certo sua origem, muito menos tínhamos a preocupação em conhecer sua história.

Falando tecnicamente do tipo de produto que as grandes cervejarias brasileiras produzem e vendem em massa, atesto, que ela se enquadra em um estilo totalmente diferente do que mencionado no rótulo.

São chamadas e tratadas de cerveja pilsen. Porém, em nenhuma outra parte do mundo usa esse termo. O estilo original chama-se Pilsner, originário da cidade de Plzen, República Checa, 1842. Enfim! Não é aí que quero chegar. O mercado cresceu, mudou.

As mudanças trouxeram muitas opções e alternativa para quem gosta de apreciar uma boa bebida. A revolução chegou ao Brasil encabeçada pela: Dado Bier, colorado, Baden Baden e dominando a capital brasileira da cerveja a Eisenbahn de Blumenau.

Paralelo a isso, cada vez mais pessoas descobriram e viram que era possível produzir cerveja em casa. O movimento dos homebrewers (cervejeiros caseiros) que era referencia nos EUA chegava ao Brasil.

Grandes importadoras perceberam o nicho no mercado e buscaram nos EUA e Europa boas opções para colocar à venda aqui.
Com toda essa variedade de diferentes partes do mundo, e agora? Como escolher minhas opções?

A dica é básica. Não adianta pedir indicação para o sommelier. A ideia é você levar a ele as características que são imprescindíveis para a sua cerveja daquele momento. Seu gosto pessoal é o fator relevante na hora de se deliciar. Não tenha receio de expor todas as características imagináveis, pois, é certo que tenha um estilo de cerveja especialmente produzido pra você. Então, não deixe de fazer valer a sua vontade. Saúde!

Beba menos, beba melhor!
Para produzir sua própria cerveja entre em contato pelo
e-mail [email protected]
Instagram @roger_santiago_o
#culturacervejeirasr

Por Rogério Santiago