Declarações que não levam a nada

A falta de credibilidade da classe política no Brasil se acentua a cada dia que se passa, o mesmo ocorre com o setor judiciário, que deixa muito a desejar. Os diversos setores do governo não transpiram mais a segurança que deles é esperada, e seus representantes, apesar da postura pessoal e competência de cada um, não conseguem atualmente serem levados a sério, uma vez que suas palavras se perdem ao vento.

O sistema governamental está de tal modo desestruturado, que não basta alguém com boa vontade e firmeza nas ações ser colocado em posição de comando de algum setor, uma vez que ele não terá o apoio necessário para concretizar seus planos de trabalho. Acontece que, essas pessoas são obrigadas a vir ao público para dar satisfações de seus trabalhos e sobre os acontecimentos pertinentes à sua área de atuação, para isso, é inevitável que diga que medidas serão tomadas na solução dos problemas existentes, e aí começam as decepções. Dada a situação caótica do país, bem pouco das soluções apresentadas são realizadas, o que agrava constantemente a falta de confiança em quase todos os serviços públicos.

No setor da segurança, não há como não falar do Rio de Janeiro, que vive uma situação de guerra, na qual bandidos e polícia se envolvem em constantes embates, mostrando que há um equilíbrio vergonhoso entre eles. Quem paga é a população, que se tornou refém dessa situação humilhante, e paga com a vida pelas balas perdidas e pelos constantes assaltos a qualquer hora do dia. É assustador ver pessoas presas no trânsito em meio ao tiroteio que ocorre justamente onde estão paradas, fazendo com que saiam de seus veículos e se deitem no chão na esperança de não serem atingidas por algum projétil.

As promessas de medidas severas a serem tomadas para controlar a situação, feitas por diversos signatários, não causam mais efeitos e nem trazem tranquilidade à população, que não acredita mais no que está sendo prometido, uma vez que essas afirmações nunca são cumpridas.

Os noticiários apresentam diariamente uma série de entrevistas, nas quais os entrevistados costumam se comprometer com variadas questões. A maioria delas infelizmente se perde no futuro imediato que se segue, o que leva a não serem devidamente levadas a sério pelo povo, que não sabe mais em quem e no que acreditar.

Saúde, segurança, economia, educação…quantas promessas já foram feitas sem que quase nada tenha sido concretizado.

Vivemos em uma época em que os ventos estão repletos de palavras, e eles são testemunhas do quanto nossos dirigentes não devem ser levados á sério.