É no presente que se faz o futuro

Quando pensamos no mundo que queremos para as crianças que cuidarão dele lá na frente, não podemos deixar de considerar tudo o que está acontecendo agora, bem à nossa volta. A humanidade vive momentos de desequilíbrio. O senso do bem comum e do amor ao próximo estão sumindo e os valores mudando bruscamente.

Um pai e uma mãe, que tem por obrigação, e até mesmo pela lei natural da vida, proteger seu filho, o seu bem maior, estão chocando a sociedade com atitudes vergonhosas e absurdas. Os números da violência infantil em São Roque revelam que até mesmo numa cidade pacata e de pessoas de bem, existe um lado que mostra como precisamos urgentemente mudar o presente para salvar o futuro. Crianças estão perdendo a infância e carregando para toda a vida traumas que podem impedi-las de lutar por um amanhã melhor.

Nos noticiários, a violência que machuca a todos. Uma menina de 13 anos morta no Rio de Janeiro durante confrontos entre polícia e bandidos, dentro da escola. O advogado carbonizado supostamente envolvido com uma menor de idade na cidade de Carapicuíba. Fatos que geram revolta e dor. O mundo precisa de mais humanidade.

Parece óbvio dizer que o meio ambiente também precisa de mais atenção, mas sim, precisa. Não bastam campanhas, discursos ou programas de TV. O principal é a consciência de cada um. Esta semana uma queimada atingiu parte de alguns bairros de São Roque. Sabe-se que o fogo pode se alastrar sem a ação humana. Mas sabe-se também, que em muitos casos, o homem age apenas em benefício próprio. E por sinal, que benefício se tem queimando a mata? Nenhum. Mas ainda assim, o fazem. E toda a cidade sofre as consequências. É importante colaborar e denunciar.

Pensando no futuro, a prefeitura tem dado sinais de progresso, dedicando atenção especial à questão do transporte escolar, que carrega todos os dias as crianças que podem fazer um mundo melhor, diferente desse presente difícil. Ponto positivo.

Continuamos esperando mais ações do poder público que melhorem não só o futuro, mas que colaborem com o presente de todos. É momento de refletir sobre o mundo que estamos construindo hoje, pois ele determina o que teremos de enfrentar amanhã.

DESTAQUE: Como mudar esta triste realidade?