Atletas da equipe Runners Mk participam da tradicional Corrida de São Silvestre

A hegemonia africana continua forte na principal corrida de rua da América Latina. Nesta segunda, na 94 edição da Corrida Internacional de São Silvestre, o etíope Belay Bezabh e a queniana Sandrafelis Tuei foram os vencedores. Belay, que foi vice no ano passado, completou os 15 km em 45min03seg, enquanto Sandrafelis marcou 50min02seg. O atletismo brasileiro garantiu o oitavo lugar, com Giovani dos Santos, em 46min38seg, e Jenifer da Silva, com o tempo de 54min05seg.

A São Silvestre fez, mais uma vez, a festa de fim de ano no país. Cerca de 30 mil corredores de todo o Brasil e do exterior, enfrentaram o calor e os 15 km pela cidade para marcar o encerramento do ano esportivo fazendo o que gostam. Na briga pelo primeiro lugar, tanto no masculino como no feminino, a supremacia foi dos atletas estrangeiros. Os cinco primeiros dos pódio foram de fora, confirmando essa hegemonia.

No feminino, Sandrafelis do Quênia, fez bonito apesar de não de sentir bem no começo. A atleta, que teve resultados expressivos no ano, com vitórias nos 10K de Valência e na Naibori Kenya Commonwealth Games Trials 10.000m, garantiu a vitória, seguida por Pauline Kamulu (Quênia), 50min19seg, e Mestawut Truneh (Etiópia), 58min45seg.

Runners MK

Os atletas da equipe Runners de Mairinque também marcaram presença na corrida mais tradicional do país, levando o nome do projeto iniciado em 2017.

A equipe se iniciou em um grupo de Whatsapp com poucos participantes, e progressivamente mais pessoas foram sendo convidados, aumentando assim o numero de integrantes da equipe.

Vale lembrar que o projeto não é uma assessoria e sim incentivadores, a equipe respeita muito o objetivo e o ritmo de cada um, sempre compartilha treinos, divulga as provas e dicas em geral para ser um bom corredor.

Dentre tantas historias de inspiração e superação, uma das atletas da equipe, Carla Daniela Xavier de Jesus e sua filha Isabelle de Jesus Silva que é cadeirante, foi diagnosticada com paralisia cerebral alguns meses após seu nascimento e tinha muitas crises.

Em 2015, começaram a história com a corrida e de lá para cá, já participaram de várias provas e suas crises, juntamente com o uso de medicamento diminuíram gradativamente. Mãe e filha transmitem muita energia positiva que nos fazem acreditar que tudo é possível, e que se temos um sonho, não podemos desistir no primeiro obstáculo que aparece, e sim persistir para que ele se realize.

Assim, a equipe tenta fortalecer um ao outro, se reunindo com comércio local, confeccionou camisetas, e com a venda delas foi arrecadado dinheiro para a compra de uma cadeira de rodas apropriada para corrida.

Em 2018 foi realizada a corrida “Run for Fun” novamente com ajuda do comércio local, trabalhamos na divulgação e realização de uma prova pensando nos atletas, onde foi muito gratificante para todos.

Agora a equipe está unindo forças no projeto “#todosabado” são treinos gratuitos de corrida de rua realizado todo sábado ás 8h, com saída da Avenida Mitsuke, nas distancias de 5 km corrida e 3 km caminhada.