Jogador mairinquense Dikembe da Silva é campeão Sul-Americano pela seleção brasileira

O Brasil conquistou, no último domingo, 5, o Sul-Americano Sub-21 de Basquete, competição realizada na cidade de Salta, na Argentina. Para abrilhantar ainda mais o feito, o título invicto foi obtido após uma emocionante vitória por 84 a 76 de virada sobre a seleção argentina. Com 25 pontos marcados nesta noite, o argentino Maximo Fjeellerup foi o cestinha da decisão. Pelo lado do Brasil, os maiores pontuadores foram: Yago dos Santos (20), Marcos Louzada (13) e José dos Santos (13). Nos rebotes, brilhou a estrela de Michael, que executou o fundamento por 12 vezes. Após a partida, Yago recebeu o troféu de MVP do Sul-Americano.

A cidade de Mairinque também foi representada na final do Sul-Americano Sub-21, graças ao atleta Dikembe da Silva André, que joga como pivô da Seleção Brasileira e faz parte do plantel da equipe do Paulistano. Dikembe terminou a partida com 9 pontos, 6 rebotes e 1 assistência.

Fã da NBA,‘Seu Júlio’, deu este nome ao filho graças ao ex-atleta da NBA, o congolês Dikembe Mutombo. Seu Júlio colecionava cards e não gostava apenas das cravadas do atleta de 2,18m que brilhava em Denver, Atlanta, Nova York, Philadelphia e Houston e decidiu homenageá-lo dando o nome ao filho.

Campanha brasileira – 1ª Fase

Brasil 62 x 59 Chile; Brasil 90 x 87 Uruguai; Brasil 88 x 76 Argentina; Brasil 88 x 45 Paraguai; Brasil 112 x 57 Peru.

Final – Brasil 84 x 76 Argentina
Campeão do NBB

No mês de junho, no jogo 2 das finais do NBB (Novo Basquete Brasil) Dikembe, tornou-se o segundo mais jovem jogador a pontuar em uma decisão. Aos 18 anos e nove meses, ele nem jogaria as finais. Mas Du Sommer se machucou e passou por cirurgia. Chamado de última hora, ficou entre os 12 convocados e dias depois, entrou em quadra nos minutos finais da derrota do seu time por 84 a 70 para o Mogi, que naquele momento igualava a série em 1×1. O garoto atuou por dois minutos, pegou três rebotes e fez três pontos. A marca o fez ficar atrás apenas do colega Yago, que na temporada passada tinha 18 anos e três meses.

Depois de bater na trave duas vezes, o Clube Athletico Paulistano se sagrou campeão do NBB pela primeira vez na história ao vencer o Mogi por 82 a 76.