Foque no que te farta e não no que te falta!

Você já reparou o quanto as pessoas andam pressionadas por mais resultados em suas vidas? Mais dinheiro, mais reconhecimento, melhores oportunidades de trabalho, melhor sorte no amor, mais alegria?

Digo que é o efeito visível da busca pela alta performance e diferencial competitivo seja na vida, na carreira ou negócios. Mas o que eu tenho observado é que esta necessidade veemente, aparentemente positiva, de achar o seu espaço no mundo tem provocado o que eu chamo de felicidade reversa.

As pessoas ficam felizes porque estão em busca de seus sonhos, trabalham com afinco para entregarem o que é esperado delas, sacrificam seus relacionamentos e horas de lazer pelo seu propósito, mas o que acontece é que em vez de felicidade, estão atraindo para si frustração. E sabe por que isto acontece? Porque o foco está no externo e não no interno.

Propósito é para gerar motivação e não desventura, só que as pessoas perdem energia quando se compararam e tentam se enquadrar no que os outros que chegaram aonde ela quer chegar, fizeram. E esta comparação é fatal!

E tem mais, esta é realmente a sugestão dos especialistas quando se quer alcançar maiores conquistas na vida. Acompanhar o trabalho de pessoas bem-sucedidas para mirar no seu exemplo e “aprender” com elas a encurtar a sua curva de aprendizagem é que eu também ensino.

Só tem um detalhe que você não pode esquecer: “Se você tem um sonho e quer realizá-lo com sucesso, foque no que te farta e não no que te falta!”. Para isso é preciso lembrar que somos únicos na forma de expressar nossos talentos! Eu tive um amigo que costumava dizer: “A galinha do vizinho é sempre mais gorda”. E esta frase retrata perfeitamente o que estou querendo passar aqui para você.

Nós vivemos nos comparando com os outros, mas dificilmente reconhecemos que a forma como expressamos aquilo que somos é única. Enquanto acharmos que está faltando alguma coisa para termos o sucesso do nosso modelo inspirador, jamais conseguiremos ser autênticos e genuínos e expressar quem realmente somos.

Daí o clássico é: quem é você? Quais são as suas maiores forças de caráter? Quais são as histórias de superação que você tem pra contar? Foque nas suas vitórias e aprende com as suas derrotas! Não compare os bastidores da sua criatividade ainda não manifestada com o palco de ninguém! Por que sabe o que vai acontecer se você não sair do seu mundo de autocrítica? Você vai se frustrar e definhar! E a única forma positiva de lidar com a dor da frustração é aprender a reformular os planos e persistir, até florescer! Modele as forças da Natureza! Respeite todas as potencialidades, inclusive a sua.

Esta semana, pratique uma nova atitude com você mesmo! Ame-se incondicionalmente. Medite na sua fonte interior e tenha certeza que lá está o combustível que te levará a realizar todos os seus sonhos. Quando? No tempo que a sua capacidade infinita de ação achar que pode ser. Acredite e dê o seu melhor a cada dia e seja feliz. Seja grato por toda a chance que você tiver de dar um passo adiante em direção à sua meta. Mas acima de tudo, tenha clareza de qual é essa meta! Autoconhecimento sem ação é apenas informação que passa e não fica. E isto sim, acumula frustração!

Maria D’Arienzo – Astróloga e Master Coach