Idoso, direitos? Uma questão de pontuação

Um homem rico estava muito mal, pediu papel e caneta e escreveu ao seu tabelião assim:

“Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres tudo bem”.

Morreu antes de fazer a pontuação para esclarecer a quem deixava sua fortuna. Na sua declaração sem pontuação eram quatro os concorrentes a herança: sua irmã, seu sobrinho, seu alfaiate e os pobres. Quatro cópias dessa declaração foram feitas e distribuídas uma para cada um dos quatro citados. O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não, ao meu sobrinho! Jamais será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres, tudo bem?

A irmã pontuou assim o escrito:

Deixo meus bens à minha irmã, não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres, tudo bem?

O alfaiate puxou a brasa pra sardinha dele:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres, tudo bem?

Aí veio a interpretação dos pobres:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres? Tudo bem!

Nessa hora o tabelião responsável pela distribuição da herança, num ato impensado, rasga todos os documentos. Assim é a vida. Nós é que colocamos os pontos conforme o melhor para nós. E isso faz a diferença.

Falando nisso, nas ruas da cidade, próximo às instituições financeiras, lojas, etc, antigamente existiam duas ou três vagas de estacionamento para idosos. Hoje, diminuíram para uma só vaga, e o resultado é que tem veículos estacionados quase o dia todo numa mesma vaga que deveria ser reservada para idosos. Tem um famoso supermercado no centro, que só tem uma vaga para idosos, e às vezes, o mesmo veículo fica na vaga de três a quatro horas. Você passa ali várias vezes e o mesmo veículo está ali. Isso sem falar que pessoas não idosas podem até usar as licenças emitidas pela prefeitura no painel do carro, porque não há fiscalização. Está difícil encontrar um bom lugar para estacionar.

Corrijam essa pontuação e nos devolvam as vagas de idosos que é um direito do povo.

Abraços estacionados do Bispo Cláudio Gonçalves