O dia que nos deixou sem palavras…

A noite do dia 24 de setembro de 2018 fez faltar uma palavra que confortasse a grande perda de Elcio Boccato. Durante mais de 40 anos dirigiu O Democrata, acompanhou diversas mudanças no jornalismo, noticiou fatos importantes da história, fez a própria história, muitos amigos e deixou um vazio no coração de todos que o cercavam.

O conhecido “Professor”, que lecionou em diversas escolas da região, conquistou o respeito e o carinho de muitas gerações. Durante a semana as demonstrações de admiração não paravam de chegar à redação. Textos, homenagens, flores e muito amor. As palavras que nos faltavam, iam chegando devagar e colocando de volta no lugar a vida e a alegria que só ele conseguia transbordar.

O sorriso era largo, a piada então, não perdia uma. A diversão era garantida. Mas se ele ficasse bravo, era melhor se esconder. É exatamente assim que queremos nos lembrar de você. Um grande amante da vida, fascinado pelo viver. Chorava de tristeza a cada dor, mas no momento seguinte sorria com alguns dos seus “jargões” inesquecíveis.

“Juízo!”, “O que tem pra hoje?”, “Tudo azul”, “Conte uma novidade”, “Ei Gabiró!”, “Olha a Marvada”… São tantas lembranças. Uma vida só é realmente bem vivida quando se faz a diferença na vida de outras pessoas. E isso o Elcio com certeza praticou, e muito. Fez da vida de cada um de nós mais especial e alegre.

O vazio aos poucos vai virar saudade e muitas risadas ele ainda vai nos tirar de todos esses momentos. Por hora somente o silêncio perdura ao ver aquela cadeira vazia logo na entrada do jornal. A família Boccato agradece de coração todo o carinho recebido. Pelas décadas dedicadas ao O Democrata e ao jornalismo, gratidão eterna e imensurável. A sua partida ainda vai doer, mas temos a certeza de que agora você está descansando com a paz e serenidade merecidas. Que seja eterno! Valeu “Ercio”!