O Natal para quem não sabe ou já se esqueceu

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, vale recordar que o Natal é a data em que se deve relembrar e celebrar o aniversário de Jesus Cristo e não o nascimento ou as façanhas de Papai Noel.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, anoto que o nascimento de Jesus Cristo revela que Deus se fez homem para mostrar a rota a ser seguida para se chegar à salvação, consistente na graça de ser admitido à presença de Deus por toda a eternidade.
Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, observo que Jesus Cristo não é apenas mais um pregador ou lunático que ensinou uma filosofia qualquer, como inúmeras outras existentes mundo afora, mas é aquele que trouxe ao mundo as palavras de vida eterna.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, considero oportuno lembrar que o Natal é muito significativo também por marcar a primeira vinda de Jesus Cristo à Terra, anunciada pelo profeta Isaías cerca de 400 anos antes de acontecer.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, não custa rememorar que o mesmo Jesus cujo nascimento se deu no primeiro Natal é aquele que mais uma vez voltará à Terra, conforme diversos e impressionantes relatos bíblicos atualmente ao alcance de todos.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, o Novo Testamento sentencia que “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente”, razão pela qual não há sentido em celebrar o Natal sem se explicar para as crianças quem Ele é e o que Ele representa e sem os adultos refletirem sobre o significado de Sua vinda ao mundo.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, muitas igrejas cristãs comemoram o Natal e ensinam, seja por meio do presépio, seja por intermédio de cantatas ou celebrações, quem é Jesus e o quanto Ele quer ser acolhido nos corações e nos lares não somente no Natal, mas em todos os dias do ano.

Para quem não sabe ou já se esqueceu ou não dá a devida importância a essa informação, o principal atrativo do Natal não é a decoração ou a troca de presentes ou a mesa farta, mas, sim, a compreensão do real sentido dessa data e o quanto isso pode motivar as pessoas a terem mais fé, mais generosidade, mais empatia, mais respeito e mais solidariedade ao olhar para Deus, para si mesmos e para os seus semelhantes.

Neste Natal, espero não me esquecer de nada disso e acolher mais profundamente a Jesus Cristo em meu coração para assim refletir Sua presença e Seu amor.

E, como a gratidão cai muito bem ao espalhar de amor próprio da temporada natalina, de modo muito especial agradeço aos patrocinadores Cambalhota Educação Infantil, Pátio Corina, Martorelli Administradora, Hotel Villa Maior, Naco Base e Clínica de Olhos do Dr. Paulo Veras pelo inestimável apoio ao meu trabalho jornalístico e por contribuírem para que as “São-roquices” permanecessem nas páginas de “O Democrata” durante todo o ano de 2017.

Sou igualmente grata a todos os meus muitos e generosos leitores que não se cansam de ler e apreciar as “São-roquices” e, dia após dia, durante todo este ano, escreveram-me incontáveis mensagens de estima, estímulo e carinho e falaram comigo nos mais diversos lugares da cidade, sempre externando o um mesmo e irresistível sentimento de apreço e afeto.

A todos, desejo um Natal repleto da presença e das bênçãos de Jesus e um novo ano sem crise e com Cristo!

As “São-roquices” retornam na edição do dia 12 de janeiro de 2018.

Simone Judica é advogada, jornalista e colunista de O Democrata ([email protected])

Esta coluna tem o patrocínio de Pátio Corina.

Texto: Simone Judica