“O presente que não parecia ser presente”

Certo jovem de boa família era filho único e estudava Direito. Um pouco preguiçoso quando se falava em dedicação aos estudos, mas mesmo assim, aos trancos e barrancos, conseguira chegar ao último ano na faculdade. O pai, seu principal incentivador, era um homem temente a Deus e orgulhoso, não via a hora de assistir a formatura do advogado da família. Certo dia enquanto o rapaz passeava pela cidade em companhia dos amigos, viu em uma concessionária de veículos um modelo esportivo e conversível, que encheu os seus olhos. Então logo pensou; meu pai tem que me dar esse carro, afinal, logo estarei formado como ele sempre sonhou. Mais tarde já em casa, pediu ao pai aquele carrão dos seus sonhos e o pai foi prático em responder:

_Está bem meu filho, assim que você passar nas provas de final do curso, bem na noite da sua formatura eu te darei de presente aquele carro.

_Verdade pai?! Exclamou o jovem. Diante da confirmação do pai se empenhou nos estudos para se formar no final daquele ano.

Acontece que seus pais por serem muitos religiosos eram leitores da Bíblia Sagrada, e às vezes, até se reuniam com os amigos da igreja para orar pelas necessidades de cada um. Quando chegou o dia da formatura, após as cerimônias, se reuniram em casa para agradecer a Deus. Depois de orarem, o pai disse ao filho:

_Aqui está o presente que você tanto queria; – entregando-lhe um pacote em forma de um livro ao jovem
advogado. Antes mesmo de desembrulhar todo o presente, percebeu que era uma Bíblia.

Imediatamente jogou o pacote no chão e foi logo gritando com o pai:

_Eu peço um carro, faço o que o senhor me manda e vem me dar uma Bíblia?!

Aos berros saiu naquela noite e nunca mais voltou à casa dos pais. Seguiu seu caminho tornando-se um brilhante advogado, posteriormente um juiz e por fim um desembargador. Passados trinta anos depois, foi visitado por um advogado que representava seu pai, que lhe disse:

_Seus pais faleceram e eu fui incumbido de encontrá-lo para entregar-lhe os bens que eles deixaram.
Chegando ao velho casarão onde passou sua infância, a saudade lhe veio à mente. Sua maior surpresa foi quando entrou na sala onde seu pai tinha lhe dado a Bíblia. No chão estava ainda ela, agora envelhecida pelo tempo, mas do jeitinho que ele jogara. Pegou o pacote mal embrulhado em suas mãos, e começou a folhear a velha Bíblia ainda sem uso. Bem no meio dela havia um compartimento entre as páginas e ali se encontrava um chaveiro com a chave do carro dos seus sonhos. Correu até a velha garagem com lágrimas nos olhos e ao abrir o portão sua surpresa foi ainda maior, ali estava aquele carro lindo, que tanto sonhara ter. O carro estava um pouco judiado pelo tempo, mas ninguém o havia tocado desde a noite em que fora colocado naquela garagem. Um pouco pelos trinta anos em que ficara ali sem ninguém tocar. Entrou no veículo e viu que um velho bilhete do seu velho pai estava no painel com os seguintes dizeres:

_Filho querido, estamos muito orgulhosos de você e queríamos que fosse feliz com o carro dos seus sonhos. Desculpe-nos por mandar as chaves do seu presente dentro da Bíblia, é porque além de vê-lo realizado profissionalmente, também queríamos ver você ter sucesso na vida espiritual, porque Deus sem você continuará sendo Deus. Já você sem Deus, não é nada.

Meu abraço a todos aqueles que leram esta coluna. Bom final de semana a todos.

Bispo Cláudio Gonçalves.