O recomeço do Brasil

Dizem que o ano só começa depois do carnaval. Se isso for verdade, podemos dizer que, o Brasil, agora de governo novo, e com parte das feridas causadas pela disputa eleitoral cicatrizadas, terá um recomeço histórico, que marcará a divisão das águas das bandeiras vermelhas e das de verde e amarelo.

Tal qual um rio, que recebe um despejo de poluentes e fica com suas águas turvas por longo tempo, até que ele consiga escoar todo o rejeito e volte a ser como antes, o mesmo acontece com o Brasil, que passa pela mesma situação. Por décadas, ele recebeu lixos ideológicos provindos dos movimentos esquerdistas que sufocaram as pessoas, tirando-lhes o ar puro que respiravam, para lhes oferecer fumaça tóxica. O resultado não poderia ser diferente do atual – muitas pessoas doentes, vítimas de um mal degenerativo, cujo sintoma é a incapacidade de raciocinar.

Muitas delas retroagiram à condição de um papagaio, que repete frases que aprendeu sem saber o que as mesmas significam. Vemos isso acontecer nas redes sociais e nos vários segmentos da mídia, quando falsas notícias, e charges maldosas, circulam livremente e são propagadas sem o devido cuidado com sua veracidade. As chamadas Fake News, se tornaram uma praga, poluindo os noticiários e deixando o público sem saber ao certo onde está a verdade dos acontecimentos. Até mesmo um importante jornal televisivo do horário das 20 horas, soltou uma declaração falsa atribuída ao presidente Bolsonaro, tendo que se retratar ao vivo logo depois. Esse incidente mostra que ninguém está protegido contra esses erros, e que todo cuidado é pouco para aqueles que se preocupam com a verdade.

As eleições passaram, e os candidatos que foram eleitos já ocuparam suas cadeiras. É hora, pois, de trabalhar, mas muitos eleitores ainda continuam agindo como se estivéssemos em campanha, uma vez que não param de atacar aqueles que lhes foram contrários. Quem ganhou fez jus por merecer, e agora, temos que esperar que cumpra seu mandato da melhor forma possível em benefício da nação.

Os ataques ao presidente eleito não cessam, e seus adversários não se conscientizam de que agora é preciso deixá-lo trabalhar, isso em benefício do próprio país. As acusações baseadas em fatos inexistentes ocorrem a todo instante, deixando claras as intenções de inviabilizar o governo eleito. É um desserviço contra o Brasil e seu povo. É saudável que exista a oposição, mas ela deve ser feita em cima dos atos praticados pelo governo, e não contra o governo em si, o que nos remeteria de volta aos tempos da ingerência. O brasileiro se cansou das disputas, e o que ele espera agora é ter um país próspero e ordeiro, onde possa viver de maneira digna e alcançar suas realizações.