O recomeço


O Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Com essas frases, Jair Bolsonaro conquistou a confiança da maioria dos eleitores, o que lhe rendeu a Presidência do Brasil para o próximo período.

O Brasil acima de tudo…há quantas décadas esse preceito não é posto em prática, uma vez que o que vimos acontecer, foi uma dilapidação criminosa dos nossos recursos, deixando o povo à míngua, e a nação desfalcada. Quanto dinheiro foi mandado para países que provavelmente não o devolverão, sendo que o Brasil necessitava com urgência de investimentos para gerar empregos, melhorar a saúde, reforçar a segurança, investir na educação, criar melhores condições para a habitação e para o saneamento básico etc.

Presenciamos manobras políticas para enganar o povo e mantê-lo quieto e dominado, tais como os diversos vales disso e daquilo, que em vez de dar condições ao cidadão para crescer por si mesmo, atingindo sua autonomia, o manteve escravizado e dependente de esmolas minguadas que o deixou preso às condições de pobreza de sempre.

Não houve incentivo ao estudo e nem a programas de capacitação profissional, o mesmo com os níveis salariais de diversas profissões de importância vital na sociedade, como por exemplo, os professores, cujos patamares beiraram o nível de esmola. Mal pagos, com poucas condições de trabalho, desvalorizados perante a sociedade, desprovidos de proteção pelos órgãos que coordenam o ensino, e sem auxílio para melhorarem o desempenho profissional. Para fazer uma comparação, no Japão, um dos líderes na educação, o professor é a única pessoa que não precisa se curvar perante o imperador, dada sua importância indiscutível para a formação do povo.

O governo não se preocupou como devia com os estudos dos jovens, mas permitiu que programas de ideologia de gênero – feitos com verbas que deveriam ser melhores direcionadas – fossem aplicados de maneira criminosa, interferindo no desenvolvimento saudável da sexualidade das crianças. Sexo nunca foi tema curricular dos estudos, e as crianças não vão à escola para descobrirem se são meninos ou meninas, mas sim para aprenderem as matérias básicas do ensino, que as prepararão para os ensinos superiores.

A moral e os bons costumes entraram em profunda decadência, e os conceitos de certo e errado foram embaralhados pelos maus formadores de opiniões, bem como por alguns artistas bem conhecidos, que puseram para fora seus “esqueletos do armário”, causando indignação para uns, e similaridade com os que lhes são afins. Alguns analistas afirmam que esses choques comportamentais causaram máculas que se refletirão num futuro próximo.

A farra com o dinheiro público foi histórica, e a corrupção ocorrida é considerada a maior do mundo. As cifras roubadas pelos integrantes do governo superam o imaginável, e quando forem abertas “caixas” que ainda estão blindadas pelo atual governo, o escândalo pode ser ainda maior.

Os que perderam as eleições prometem uma oposição monstruosa, mas fica a aqui a pergunta: a preocupação é com a pátria ou com o orgulho ferido?

Com a pátria nunca foi, e não será agora que o farão.

Novos tempos. É hora de recomeçar e arrumar a casa. Brasil acima de tudo, e Deus acima de todos.

Texto: Disney Medeiros Raposo