Os fatores propiciadores da violência

Não faça aos outros aquilo que não quer que façam para si. Essa regra básica, perpetuada por gerações através de incontáveis décadas, é talvez o mais importante princípio que rege uma sociedade. Devido ao momento traumático no qual vivemos, devido ao episódio ocorrido em uma escola na cidade de Suzano, onde um ex-aluno matou diversas pessoas, é oportuno chamarmos a atenção para uma prática condenável e comprovadamente causadora de inúmeras tragédias no decorrer do tempo – o bullying.

Segundo as pesquisas, nos últimos vinte anos, foram registrados cerca de 17 ataques contra escolas, sendo que as apurações indicam que, em mais da metade deles, os motivos foram atribuídos às humilhações pelas quais essas pessoas passaram quando lá estudaram. Ataques em outros lugares também foram feitos por indivíduos com histórico de humilhações sofridas no passado, o que indica que: mágoas guardadas podem ser o estopim para atitudes violentas no futuro, dependendo de quem as possui.
Alguns ressentimentos profundos não se apagam com o passar dos anos, e no caso de quem possui traços de psicopatia, as chances de haver um “acerto de contas” com o passado é uma grande possibilidade.

Analisando a tragédia ocorrida na escola, vemos que, segundo a mãe de um dos agressores, ele sofria bullying naquela escola, o que impediu que continuasse os estudos; fato esse que provavelmente desencadeou essa reação. Nem todos que passaram por essa experiência desenvolveram sentimentos de vingança, isso porque, suas índoles eram boas, e provavelmente tiveram ajuda de outras pessoas.

Um psicopata possui determinados traços comportamentais que ajudam a identificá-lo. Entre os mais comuns estão: saber esperar, frieza, determinação e insensibilidade emocional. Vimos que o adolescente assassinou o tio, e tranquilamente se dirigiu à escola para cometer mais crimes, tendo levado um ano para aprimorar o ataque, e que era indiferente com as demais pessoas.

Uma vez que os agressores estão mortos, fica difícil precisar os motivos que induziram a dupla a cometer esses crimes, mas podemos deduzir através dos relatos dos que os conheciam, que, a falta de base familiar segura, associada a pouca atenção que recebiam em casa, em conjunto com o perfil psicológico, podem ter propiciado o crime.

Porém, há mais fatores incidentes no comportamento desses jovens, e vamos encontrá-los na internet, que abriga grupos de pessoas de índole doentia e criminosa, bem como nos inúmeros jogos de games violentos, que incitam os jogadores de personalidade fraca a levarem para seus mundos a ficção que vivenciam na realidade digital. Isso me faz lembrar de uma criança, há muitos anos atrás, que se jogou de um lugar alto com uma capa de super homem, achando que iria voar. Não há limites para os devaneios da mente humana.