Polícia Civil detém autor de ato obsceno que circulou nas redes sociais

Na tarde desta sexta-feira, 15, policiais civis de São Roque conseguiram deter o desempregado D.C.C., 25 anos, logo depois do indivíduo praticar ato de masturbação na via pública.

Duas mulheres procuraram o plantão policial alegando que enquanto caminhavam pela rua foram abordadas por um rapaz que dirigia um veículo Renault Sandero cor preta.

Segundo relato da primeira vítima, o jovem se aproximou e perguntou onde ficava a Avenida Bandeirantes. Enquanto a moça abordada tentava explicar ao rapaz, percebeu que ele estava se masturbando. Em seguida, o individuo levantou o vidro da janela e fugiu. Mas antes ela conseguiu fotografar a placa do carro.

A mulher comentou o fato com uma colega que disse ter sofrido a mesma abordagem , na última terça-feira, 12. Então, ambas procuraram o plantão policial para relatar o ocorrido.

Prontamente, uma equipe passou a fazer pesquisas da placa do veiculo e com cruzamento de informações encontrou o endereço cadastrado no sistema.

Ao chegar no imóvel, os policiais encontraram o referido veículo na garagem e localizaram o investigado que confirmou que acabara de chegar em casa.

Ele foi conduzido ao plantão policial e prontamente reconhecido pelas vítimas como sendo o autor dos atos obscenos.

Ao ser interrogado, o investigado confessou a autoria dos crimes bem como disse que teria praticado as mesmas condutas com outras seis mulheres na via pública, não sabendo explicar onde teriam ocorrido os atos.

Rapidamente as informações foram divulgadas nas redes sociais e assim, mais tarde, a terceira vítima compareceu ao plantão policial e relatou que também teria sido abordada na rua pelo investigado, inclusive também o reconheceu.

O autor foi indiciado pelo crime de ato obsceno tipificado no art. 233 do código penal que pode incorrer em uma pena de 3 meses a 1 ano de detenção e multa.

A Polícia Civil orienta que quem foi vítima desses atos na via pública, procure a delegacia para o registro da ocorrência e formalizar eventual reconhecimento fotográfico.