Luciano Huck desiste de disputa à Presidência da República

Luciano Huck decidiu não disputar a Presidência da República em 2018. A informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, neste domingo (26). O apresentador do “Caldeirão do Huck” havia recebido um ultimato da TV Globo e teria que deixar a emissora mês que vem caso quisesse ser candidato. O anúncio oficial será feito pelo marido de Angélica nesta segunda, durante entrevista em São Paulo. Nesta semana, uma pesquisa divulgada pelo jornal “O Estado de S.Paulo” informou que sua aprovação chegou a 60%.

Ainda de acordo com o colunista, o apresentador, que nunca confirmou sua intenção de tentar substituir Michel Temer, continuará envolvido com os movimentos suprapartidários Agora! e Renova BR. E sua decisão de não se candidatar foi tomada na última quinta-feira, quando a pesquisa do “Estado” foi divulgada. Em maio passado, Huck já havia dito que não tinha interesse em ser presidente da República, porém manifestou sua vontade de fazer algo pelo País. “N ão vou deixar de me envolver e de me dedicar à transformação do País. Acredito que, de onde estou, posso fazer muito e contribuir muito mais”, escreveu em artigo o apresentador.

Globo já tinha opções para grade sem Huck

Antes mesmo do marido de Angélica tomar sua decisão, a emissora carioca estudava como poderia ficar sua grade de sábado em o casal. A apresentadora também deixaria o canal em caso de Huck sair candidato. As tardes poderiam ser ocupadas por filmes ou por Marcio Garcia, às voltas, atualmente, com a nova temporada do “Tamanho Família”. O nome dele foi escolhido como opção, justamente, por já ter experiência em comandar programas de auditório.

Huck negou ter deletado fotos de Aécio Neves

Em maio, o senador foi indicado em uma etapa da Operação Lava-Jato ao supostamente receber propina dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Alguns internautas apontaram que Huck teria deletado fotos de Aécio Neves de sua rede social. ” Não haveria razão para deletar quaisquer imagens das minhas páginas. Mas como a internet é um território sem lei, qualquer um pode dizer o que quiser”, explicou o pai de Joaquim, Benício e Eva.