Prefeitura alerta sobre os limites de segurança no entorno das obras de reconstrução da av. Marginal

As obras de reconstrução da Avenida Antonino Dias Bastos, a Marginal, iniciadas no último dia 22 de abril, com os serviços de limpeza do canal, estão movimentando o centro da cidade. O trânsito foi alterado para o isolamento total do trecho afetado, e outro detalhe importante é com relação à segurança das pessoas.

O engenheiro Fredy Willian, do Departamento de Planejamento da prefeitura alerta para o risco de circulação de pedestres pelo local. “Sabemos da ansiedade, curiosidade e expectativa da população para a reconstrução da av. Marginal, então muitos cidadãos vão ao local acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos, e muitas vezes ultrapassam os limites de segurança estabelecidos pela sinalização o que é extremamente perigoso, pois o solo da antiga faixa de rolamento da via é arenoso e não está livre de ocorrer um desabamento, pois há circulação de caminhões e máquinas, assim pedimos que as pessoas respeitem os limites de segurança”.

O valor para reconstrução do trecho é de R$ 2.780.497,47 e será custeada com verbas obtidas por meio de um convênio entre a Prefeitura de São Roque e o Governo Federal, através do Ministério das Cidades. A previsão é que os trabalhos de reconstrução da Marginal sejam concluídos em outubro.

Andamento da obra
Os trabalhos estão sendo realizados pela empresa DRR Construtora que tem trabalhado de forma constante no trecho que foi danificado pela enchente em março de 2016.

Inicialmente foi feita a limpeza das partes laterais do rio e de seu leito, depois a empresa responsável pela obra partiu para a reconstituição do canal, através da regularização com um lastro de rachão e sobre esse componente foi colocada bica corrida, então aplicou-se uma camada de concreto que vem ser a base para implantação das aduelas. 
Também foi realizada a construção de um canal paralelo ao córrego que serve para desviar as águas, e assim possibilitar a secagem do leito para o trabalho a ser realizado.

Nesta primeira fase a intervenção está sendo realizada no trecho entre a Av. Brasil e rua Marino Camurça. 
É importante salientar que as chuvas retardam o trabalho, pois a cada dia de chuva são necessários três dias para que a situação do rio volte ao normal e assim seja retomada a colocação das aduelas, porém o melhor momento para realização deste tipo de obra é nesta época do ano, quando as chuvas são menos constantes.

O fator clima não interfere no prazo de entrega da obra, pois quando da idealização do projeto é levado em consideração todas essas questões, pois sempre existe uma margem de segurança para o prazo determinado.

Ritmo acelerado
O diretor de Departamento, Claudinei Rosa destaca que “a obra está atendendo as expectativas tanto técnicas, quanto em relação ao tempo que tínhamos previsto inicialmente para seu término, e se não tivermos nenhum contratempo ela será entregue no prazo determinado”.

O prefeito Cláudio Góes espera entregar a obra o mais rápido possível. “Estou muito feliz pelo que tenho visto até agora e isso me faz acreditar em trabalhar firme, independente das dificuldades financeiras e estruturais do município. Então esperamos entregar essa grande obra para a cidade, talvez em um prazo recorde”.