Previdência privada: saiba quando começar

Diferentemente de uma previdência social, administrada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a previdência privada não tem nenhum tipo de ligação com o Governo Federal. Por isso, não confunda! Esse serviço é oferecido pelas instituições financeiras privadas.

A previdência privada é uma forma de poupar dinheiro. Hoje em dia, o grande diferencial desse serviço é que é possível montar o seu plano de previdência privada conforme os seus planos de curto, médio e longo prazo.

O primeiro passo para começar a investir o seu dinheiro em uma previdência privada é ter uma visão do que deseja para o futuro bem clara.

Como planejar o futuro?

Os especialistas explicam que as pessoas que planejam o futuro, têm mais facilidade para economizar. Isso acontece, porque as pessoas são menos impulsivas com compras e gastos desnecessários quando estão focadas em uma meta.

O ideal é que as metas, sonhos e objetivos sejam os mais reais e visuais possíveis. Isso mesmo, é preciso visualizar os seus objetivos diariamente. Isso faz com que a pessoa mantenha o foco e não caia nas tentações do dia a dia.

É mais comum do que você pode imaginar pessoas que não sabem nem por onde começar a planejar o próprio futuro. Para facilitar a sua vida, confira como elaborar os seus planos para o futuro com apenas quatro perguntas:

1. Quem você quer ser daqui a 10 anos?
2. Quem você é hoje?
3. O que você precisa estar fazendo daqui a 2 anos?
4. Quais as mudanças você precisa estar fazendo na sua vida daqui a 2 anos?

Essa é uma forma diferente de pensar, já que, estamos acostumados a pensar na ordem decrescente. O motivo dessas perguntas serem montadas nessa ordem, é que o correto é pensar em quem você quer ser no futuro e, a partir disso, ter visão de quais as mudanças precisam ser feitas para que você alcance o plano de longo prazo.

Entendendo a previdência privada

O serviço de previdência privada pode variar conforme o banco que você escolher, porém, as oportunidades são basicamente as mesmas na maioria das instituições financeiras. A grande maioria das pessoas resolvem aderir à previdência privada com o objetivo de complementar a sua renda na aposentadoria.

É possível montar o seu plano de previdência de acordo com os seus objetivos e necessidades. Alguns planos permitem que o cliente comece a contribuir com apenas R$ 35,00 por mês. Mas esse valor pode variar, de acordo com a quantia que você tiver disponível para investir.

Além disso, também é possível fazer contribuições adicionais. Ou seja, se em algum mês acabou sobrando um valor a mais e pretende poupar, é possível colocar para render junto a sua previdência social.

Outra escolha que o cliente pode fazer sobre o seu plano de previdência é sobre quais são os tipos de renda e como é possível resgatar. Entenda a seguir quais são as três opções:

Renda vitalícia: o cliente recebe mensalmente o valor enquanto viver.

Renda por prazo determinado: o cliente escolhe por quanto tempo quer ficar recebendo a renda, de 1 até 35 anos. Em caso de falecimento, os dependentes seguem recebendo a renda.

Renda temporária: o cliente escolhe por quanto tempo vai receber a renda, pode ser entre 5 e 35 anos. Em caso de falecimento do cliente, a renda para de ser paga.

Por que fazer uma previdência privada?

A previdência pode ser uma boa forma de investir o seu dinheiro e, consequentemente, economizar para a sua aposentadoria ou, até mesmo, para algum objetivo que esteja mais próximo.

Na previdência privada , é possível retirar o dinheiro quando você quiser, no entanto, por quanto mais tempo deixar o investimento, maior o rendimento. Outra decisão que o cliente pode tomar é sobre os pagamentos.

Existem duas formas de pagamento da previdência privada. O valor pode ser pago em uma única vez ou, se preferir, é possível parcelar o valor total e realizar os pagamentos mensais.

Independentemente do que você deseja fazer com o dinheiro que vai economizar com a sua previdência privada, essa é uma ótima forma de deixar o seu dinheiro trabalhar por você.

A idade certa para começar a investir na previdência privada

Apesar de não existir uma idade certa para começar a investir na previdência privada, os economistas recomendam que quanto mais cedo a pessoa começar a economizar, melhor. O valor que a pessoa vai receber ao fim do plano da previdência, vai depender do tempo que o dinheiro ficou rendendo.

Hoje em dia, os bancos oferecem uma ferramenta de simulação, na qual é possível calcular quanto vai receber da previdência. Um dos pontos positivos desse tipo de ferramenta é que é possível montar o investimento de acordo com os seus planos para o futuro.