Saldo da Balança Comercial Paulista cresce quase 100% no primeiro mês de 2017

Em janeiro de 2017, o agronegócio paulista apresentou exportações crescentes (+64%), atingindo US$ 1,46 bilhão; as importações setoriais subiram menos (+13,9%), somando US$ 410 milhões, resultando em aumento de 98,1% no saldo comercial em relação ao primeiro mês de 2016 (US$ 530 milhões), alcançando US$ 1,05 bilhão. Os dados são do Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista.

As exportações do Estado somaram US$ 3,41 bilhões (22,9% do total nacional), e as importações, US$ 4,37 bilhões (35,8% do total nacional), registrando um déficit de US$ 960 milhões. Em relação a janeiro de 2016, o valor das exportações paulistas aumentou 36,4%, e o das importações 10,1%, com queda no déficit comercial (-34,7%).

José Roberto Vicente, pesquisador da Secretaria de Agricultura que atua no IEA, afirma que “há que se destacar que, o déficit do comércio exterior paulista só não foi maior devido ao desempenho do agronegócio estadual, cujo saldo se manteve positivo e crescente”.

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,72 bilhões em janeiro de 2017, com exportações de US$ 14,91 bilhões e importações de US$ 12,19 bilhões. O superávit comercial resultou de aumento nas exportações (+32,7%) superior ao das importações (+18,1%). No período, as exportações do agronegócio aumentaram 17,9% em relação ao ano anterior, atingindo US$ 5,87 bilhões (39,4% do total), e as importações subiram 39,6%, somando US$ 1,27 bilhão, gerando um superávit de US$ 4,6 bilhões, montante 13% superior ao do mesmo mês no ano passado.

Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura, destaca que estudos sobre a balança comercial dos agronegócios são importante fonte de conhecimento do setor. “A análise do comportamento das exportações e importações paulistas e brasileiras, produzidas pelo IEA, permite que a Secretaria de Agricultura formule políticas públicas específicas para o setor, que está alavancando a economia paulista”, ressalta.

Para ler o artigo completo e consultar os gráficos, clique aqui.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Por Maurício Picazo Galhardo - Jornalista Mtb. 64.425/SP - colaborador voluntário