São Paulo terá Carnaval de Rua com 516 blocos

O Carnaval de Rua de São Paulo tem se tornado mais popular a cada ano. Em 2019, a cidade receberá a maior quantidade de desfiles da história. Serão 516 blocos, em 556 desfiles, e 300 trajetos entre os dias 23 fevereiro a 10 de março, que compreendem pré-carnaval, o feriado de carnaval e o chamado pós-carnaval. A expectativa é que cinco milhões de pessoas participem da folia.

“Esta será mais uma edição do Carnaval de Rua, que terá as mesmas premissas de sempre. Não será permitida a venda de espaços, nem de abadás que dão o direito a áreas privilegiadas. Ele é descentralizado, com desfiles por todas as regiões da cidade, e ele organizado, com um trabalho feito ao longo de um ano envolvendo as mais diversas secretarias”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

A festa desse ano se caracterizará como livre, democrática e descentralizada. Ao todo, 29 subprefeituras terão desfiles direcionados para todos os tipos de público, com atrações de diferentes ritmos, origens e estilos.

A novidade deste ano é que a Prefeitura de São Paulo disponibilizou recursos, por meio da empresa patrocinadora, para os blocos com até quatro mil foliões e que tenham pelo menos três anos de história. Para eles, serão disponibilizados carros de som e ambulâncias, durante os desfiles entre os dias 02 e 05 de março.

De acordo com o secretário das Subprefeituras Alexandre Modonezi, o objetivo é expandir os desfiles de rua para mais regiões da cidade e tornar a festa descentralizada. “O fomento é uma forma de incentivar os blocos comunitários a participarem do carnaval de rua, tornando as demais regiões da cidade tão atrativas quanto Sé e Pinheiros.”

Foi publicada nesta quarta-feira (13) a portaria que divulga e regulamenta os trajetos dos desfiles dos blocos durante o Carnaval de Rua de São Paulo 2019. O material está disponível no Diário Oficial

Blocos Tradicionais

São Paulo tem uma coleção de blocos que desfilam desde a época das marchinhas e serpentinas. Este ano, 85 desfiles de grupos com mais de 10 anos de fundação marcarão presença nas ruas da cidade.

A cidade de São Paulo tornou-se conhecida pelo carnaval da rua nos últimos anos, mas há blocos tradicionais que desfilam pelas ruas muito antes da capital de tornar palco de um dos maiores carnavais de rua do país. O mais antigo a desfilar neste ano foi fundado há mais de 70 anos, o Esfarrapado, nas ruas da região central desde 1947.

Outros já tradicionais e conhecidos dos foliões são Bloco do Sargento Pimenta, Bangalafumenga, Bloco Carnavalesco Do Zé Pereira e Urubó, também na versão infantil com o Urubózinho.

Megablocos

Dentre os 516 blocos inscritos, 16 são os chamados megablocos, que costumam receber grande parte dos foliões por sua história, tradição e atrações. Este ano, a Lapa, Pinheiros, Sé e Vila Mariana receberão grandes desfiles, com artistas consagrados, que prometem animar as regiões durante todo o período de carnaval.

A Avenida Marquês de São Vicente entrou pela primeira vez na lista de trajetos do Carnaval de Rua e será palco dos megablocos nos dias 2 e 9 de março. Os blocos Agrada Gregos e Largadinho desfilarão na avenida e esperam movimentar a região da Lapa.

A Avenida Faria Lima é muito famosa por receber grandes blocos de carnaval e por atrair público de diferentes regiões da cidade e também de fora dela. O Casa Comigo fará seu tradicional desfile durante o pré-carnaval, no dia 23 de fevereiro. No dia 2 de março, os foliões poderão curtir com o Má-Que-Bloco.

A região central é a que mais recebe blocos de carnaval. Este ano, serão 164 desfiles na Sé, sendo sete deles, megablocos. No dia 24 de fevereiro, o famoso Acadêmicos do Baixo Augusta percorrerá a Rua da Consolação com muitas celebridades e hits do samba, axé e até rock. No dia 2 de março, é a vez do bloco Tarado Ni Você percorrer o famoso cruzamento entre as Avenidas Ipiranga e São João.

O trio elétrico do Bloco Lua Vai desfilará no dia 4 de março e no dia 5, será a vez do Agrada Gregos e Domingo Ela Nao Vai percorrerão o centro de São Paulo. Ambos desfilarão pela Avenida Tiradentes, que compõe pela primeira vez a lista de trajetos oficiais da folia.

A Avenida Tiradentes também receberá megablocos no pós-carnaval. Já conhecidos do carnaval de rua paulistano, o Bloco do Sebah Vieira percorrerá a avenida no sábado, 09 de março. No domingo, dia 10 de março, é a vez do Bloco Lexa Sapequinha, com a funkeira Lexa, estrear no carnaval paulistano.

Fechando o calendário oficial da cidade, Daniela Mercury desfilará com o bloco Pipoca da Rainha na Rua da Consolação, encerrando o desfile de megablocos da região da Sé.

A Avenida Pedro Álvares Cabral também receberá megablocos. No dia 23 de fevereiro, será o desfile do famoso Bloco Bicho Maluco Beleza com Alceu Valença, que arrasta multidões desde 2015. No dia 24 é a vez do desfile do Monobloco fazer a festa.

No dia 3 de março, a via receberá pela primeira vez o Bloco Bem Sertanejo, do cantor Michel Teló e, no dia 4, o bloco Pinga Ni Mim. No dia 9, o bloco Vumbora fará a festa encerrando as atividades na Avenida Pedro Álvares Cabral.

Mobilidade e Transporte

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) preparou um esquema especial de bloqueios e desvios para os desfiles do Carnaval de Rua 2019. Assim como no ano passado, os grandes blocos irão circular na Avenida Brigadeiro Faria Lima – na região da Avenida Juscelino Kubistchek e do Largo da Batata, na Rua da Consolação e na Avenida Pedro Álvares Cabral (Ibirapuera). A novidade este ano será a realização de desfiles nas Avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini, Marquês de São Vicente e Tiradentes.

Além disso, a região da Vila Madalena irá adotar mais uma vez o modelo de Zona de Atenção Especial (ZAE), com o fechamento do quadrilátero formado pelas Ruas Wisard, Girassol, Inácio Pereira da Rocha, Morás e Simão Álvares.

Em todas as regiões haverá reforço de agentes e sinalização com Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs) móveis e faixas de vinil para orientar os motoristas sobre desvios e rotas alternativas. A recomendação para quem vai aos desfiles é utilizar o transporte público.

A SPTrans vai reforçar sua equipe de campo para atender as pessoas que utilizam os ônibus para curtir o carnaval. Serão cerca de 400 funcionários, com apoio de 50 viaturas, trabalhando nas ruas para orientar foliões e demais passageiros nas regiões que terão interferências por conta dos blocos.

As informações sobre linhas de ônibus serão divulgadas pelo site da SPTrans e também por agentes, que estarão nas ruas da cidade, e por informativos instalados nos pontos de ônibus e no interior dos veículos.

Os desvios são feitos de acordo com os bloqueios das vias realizados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).