Entenda o que é e como atuar na prevenção do melasma

shutterstock
Fonte: Saúde – iG @ https://saude.ig.com.br/minhasaude/2018-08-02/melasma-entenda-o-que-e.html

Melasmas são manchas escuras na pele, normalmente no rosto, são causados por uma doença que não tem cura muito comum em mulheres entre 20 e 50 anos, mas que pode ser controlada. Quem convive com o melasma deve ter atenção redobrada com a exposição solar, segundo a biomédica Luciana Godinho.

“Não tem uma única causa definida, mas sim um conjunto de ações. O principal deles é o excesso de exposição ao sol, por isso é tão importante o uso de filtro solar diariamente”, explica Godinho.

Porém, não é apenas da exposição solar que o melasma pode surgir na pele, há indícios de que o problema possa acontecer devido ao uso de alguns medicamentos como o anticoncepcional, predisposição genética, além dos fatores hormonais. Além disso, a gravidez também pode provocar o surgimento das manchas.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) classifica como sintomas da condição manchas escuras ou acastanhadas na face, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz e lábio superior (o chamado buço).

“Pode ocorrer também o melasma extrafacial, com aparecimento das manchas escuras nos braços, pescoço e colo. As manchas têm formatos irregulares e bem definidos, sendo geralmente simétricas (iguais nos dois lados). Muitas vezes, as pessoas com melasma podem agravar a condição com um tratamento ou procedimento inadequado, ocorrendo piora importante das manchas”, alerta a SDB.

Como é feito o tratamento e prevenção?

“Se você se identificou com os sintomas, não há motivos para ficar desesperada”, tranquiliza a dermatologista Andréa Sampaio, da Clínica Dermasense. Segundo ela, o tratamento do melasma é difícil e deve ser feito por um dermatologista capacitado. “Há algumas modalidades de tratamento descritas como peelings seriados e microagulhamento, feitos em consultório médico. O tratamento do melasma sempre deve estar acompanhado de tratamento em domicílio com despigmentantes e protetores solares de amplo espectro”, explicou.

Para Luciana Godinho, o peeling é um tratamento muito eficaz para eliminar de vez as manchas da pele. “No peeling, são aplicados ácidos sobre a pele, ajudando a remover as camadas danificadas e células mortas por meio da descamação. O procedimento incentiva o surgimento de uma camada de pele lisa, elástica, suave e com viço”, esclarece. Nas primeiras sessões já é possível notar os resultados, o peeling também promove o aumento da produção de colágeno e hidratação da pele.

É importante uso de filtros solares, especialmente aqueles com cor ou proteção contra a luz visível, chapéus ou viseiras. Mas é indispensável o acompanhamento com um dermatologista periodicamente, pois a prevenção neste caso é o mais importante, já que se trata de uma doença crônica, de difícil tratamento.

“Já que o sol pode causar as manchas de melasma no rosto, o ideal é se proteger sempre, utilizando bonés, chapéus, visores e, principalmente, o protetor solar no rosto e no corpo, com fator de proteção acima de 30. E, a qualquer sinal diferente, procure um dermatologista, pois o melasma pode mascarar um câncer de pele. Como são manchas escuras, podem dificultar a identificação de um melanoma, por exemplo”, finalizou Sampaio.

Com informações do Portal iG www.ig.com.br