Estudo revela alimentos heróis e vilões para acne

Uma pesquisa científica publicada em janeiro do ano passado no Skin Therapy Letter apontou que a dieta pode servir como na terapia para certas condições de pele. Alimentos integrais ao invés de processados, por exemplo, podem ajudar no tratamento de algumas condições da pele, principalmente quando ligadas à inflamação”, conta a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

A divulgação da pesquisa esclarece relações entre dieta e pele e derruba alguns mitos. “O chocolate, por exemplo, só é maléfico se tiver alta quantidade de carboidratos e gorduras. O cacau, que é um flavonoide, tem importante ação antioxidante e não é responsável por piorar inflamações de pele”, explica.

A dermatologista conta que os gatilhos dietéticos para acne que estão em estudo apontam para alta carga glicêmica. O uso de suplementos como Whey Protein também foi indicado como vilão para o desenvolvimento de inflamações resistentes, assim como derivados do leite e alimentos como biscoitos, doces industrializados, salgadinhos e aqueles ricos em açúcar e gordura hidrogenada.

A dieta ideal, recomendada após a leitura do artigo contém probióticos, ácidos graxos, antioxidantes, fibras, ômega-3, zinco e vitamina A. “Probióticos são bactérias vivas e, como certas fibras vegetais, estimulam o bom funcionamento do intestino. E sempre que cuidamos do aparelho digestivo, há reflexo na pele”, completa.

Fonte:

Dra. Claudia Marçal – É médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.