O que é andar para frente em um planeta redondo?

Imagina você passeando do outro lado do mundo, durante uma viagem que planejou por 10 anos, fazendo compras numa loja do Cairo no Egito e, de repente, numa grande “coincidência”, você encontra aquele velho amigo que não vê há 30 anos, no mesmo lugar, fazendo compras como você. E com voz alegre e cheia de surpresa, você diz: “Meu Deus, como este mundo é pequeno! Como eu poderia imaginar que encontraria você aqui? Isto é incrível! Como está você?”

E aí, você conta 30 anos em 15 minutos, dá um abraço, marca um jantar para aquela noite e cada um segue o seu caminho.
Agora pensa, não é bom poder dizer: – Que prazer ver você de novo, como anda a sua vida? Casou? Concluiu a Medicina? E então descobrir que o seu amigo se tornou o médico que sonhou ser, casou-se, tem dois filhos e está feliz e realizado?

O fato é que a vida é feita de muitos ciclos, de encontros e desencontros, desafios e sonhos de crescimento. Quanto, outras vezes, não sofremos angustiados com perdas, traumas e dificuldades? Com situações que até dão até vontade de dormir e só acordar depois que aquela dor no peito passar e a tristeza que parece não ter fim sumir, e aí aparece alguém que nos consola, com um “fique calmo e espere que tudo isso vai passar, afinal o mundo dá tantas voltas!”

Quantas vezes parece que estamos repetindo situações antigas que vieram camufladas de novas, com outras pessoas, outros cenários, mas que se repetem para serem resolvidas de uma forma mais madura e experiente?

Tudo para fazer ampliar os horizontes, em caminhos que aparentemente são tão diferentes, mas que no fundo levam para o mesmo destino. Mas qual seria esse destino?

Vou levar você a pensar nisto usando a Astrologia. Tudo que falei acima é muito o que os ciclos planetários em nosso mapa promovem para o nosso autodesenvolvimento.

Quando se fala em vontade ou vocação, por exemplo, estamos falando do Sol. Quando falamos em amor e motivação, nos referimos à Lua, se a questão é relacionamento, Vênus, ou comunicação, contatos e networking, Mercúrio. Atitude Marte, mas importante mesmo em termos de ciclos são os retornos dos planetas desde Júpiter até Plutão, marcando e exigindo uma mudança de nível em cada fase.

Aos 12 anos o ser humano passa pelo primeiro retorno de Júpiter, que marca a puberdade e o início da adolescência. Quando o jovem, então, começa a perceber seu crescimento e a desejar ser um adulto logo.

Aos 28-30 anos, enfrenta a sua primeira auditoria interna ao passar pelo retorno de Saturno, quando é levado a se questionar sobre sua carreira e seu rumo na vida.

Por volta dos 42 anos enfrenta a crise da meia idade quando Urano faz sua primeira oposição ao Urano Natal, combinada com o ciclo de Plutão quadratura Plutão, período em que se é levado a dar um mergulho profundo no porão da alma e se questionar sobre sua razão de ser no mundo.

E por que tudo isto? Qual seria a força maior que impulsiona o mundo? Que faz a roda da vida girar e reciclar cada célula viva, cada átomo compondo todo o desconhecido? PROPÓSITO!

Não existe uma única vida neste mundo que não tenha sido gerada para cumprir o seu propósito. E é por esta razão que o homem busca incessantemente o sentido para a sua vida.

É por esta razão que o mundo dá tantas voltas e, vez por outra, nos traz de volta ao ponto de partida, pois se não entendermos o que viemos fazer aqui, não conseguiremos sair do mesmo lugar em termos de evolução da consciência.

E é por isto que eu digo que caminhar para frente em um planeta redondo significa descobrir que tudo o que queremos saber sobre o mundo lá fora, está contido naquele ponto bem no centro de nós mesmos, onde tudo começou.

Faça Seu Céu Brilhar

Seja a Luz que ilumina o caminho da sua Missão

Contato:
Maria D’Arienzo – Astróloga e Master Coach
WhatsApp: (13) 99740-2082
Me acompanhe no Instagram: @facaseuceubrilhar