Entenda os critérios da pesquisa

Top of Mind O Democrata

O Top Of Mind O Democrata começou a ser planejado no final de agosto. A ideia surgiu da carência local de um prêmio sério que reconhecesse o mérito de quem é forte no comércio e no setor de serviços da cidade de São Roque. Assim, foi definido entre a Merlot Comunicação e O Democrata que o modelo ideal de pesquisa era a espontânea, de lembranças de marca.

Assim, foram escolhidas 52 categorias e uma especial, a “o que há de melhor em São Roque”. Como o questionário ficaria muito longo, ele foi dividido em dois, com 26 categorias diferentes em cada um deles, mais a especial, presente em todos eles.

Foi tomado o cuidado, por exemplo, de não colocar a categoria “restaurante” no mesmo questionário de “churrascaria” ou de “pizzaria”, para que a resposta da primeira questão não influenciasse na da segunda. O mesmo foi tentado ser feito todas as vezes em que uma mesma resposta fosse válida para duas categorias: “móveis” e “eletrodomésticos”, “clínicas” e “planos de saúde”, modas “masculina” e “feminina”, entre outras.

Assim, quem respondeu qual era o restaurante mais lembrado, não respondeu qual a pizzaria, por exemplo. Foram aplicados , por alunas da ETEC São Roque, 800 questionários, sendo 400 de cada modelo. Todas as aplicadoras passaram por treinamento e foram supervisionadas e orientadas pela Merlot Comunicação para comprovar a seriedade da pesquisa.

Cada categoria teve, assim, 400 entrevistas. A categoria especial teve 800. Os entrevistados respondiam primeiro nome, idade e bairro. Depois, passavam a responder as perguntas que tinham o seguinte modelo: “Quando você pensa em (hotel) em São Roque, qual o primeiro (hotel) que vem à sua cabeça?”.

Foram consideradas todas as respostas dadas até 10 segundos depois da pergunta. Depois, foi considerado que não havia lembrança espontânea. Dadas as respostas, elas eram marcadas em formulário que só era visto pelo entrevistador e que pode ser conferido na sede do O Democrata.

As respostas, como eram livres, permitiam distorções. Por exemplo: mais de 30% das respostas de vereadores eram de pessoas que não têm este cargo – ou já foram, ou foram candidatos, ou nem isso. Todas, porém, são válidas, porque mostram, neste caso, que as pessoas conhecem pouco os vereadores da cidade.

Aqui, avaliou-se a marca, e não o volume de vendas, a qualidade do serviço ou qualquer outro fator. É por isso que temos um caso de uma marca que venceu em determinada categoria, mas não mais comercializa aquele tipo de produto. Mas por toda a história, a marca ainda é mais forte que da ex-concorrência.

Outros métodos devem ser explicados. Um deles é a soma de votos. Na categoria escolas infantis, por exemplo, os votos para Colégio São Roque e Aquarela foram somados, porque as duas tornaram-se uma só. Assim como foram somados os votos do Bar do Carlos e do Bacana, que são a mesma coisa – idem para Bar do Cláudio e Botequim, para continuar no exemplo de bares.

Na categoria especial, vários votos foram acoplados. “Natureza”, “Meio-Ambiente”, “Montanhas”, “Verde”, “Clima” foram entendidos como uma coisa só, assim como “Calma”, “Sossego”, “Tranquilidade” também foram unidos, porque significam um mesmo conceito.