Vereador Rafael da Hípica denuncia corte irregular de árvores em área pública de Mairinque

Na última semana, o Vereador Rafael da Hípica (MDB) questionou a Prefeitura de Mairinque, juntamente com o Departamento de Meio Ambiente sobre uma área pública onde foi visto tratores e homens com motosserras supostamente cortando árvores em local proibido.

Segundo o documento enviado pelo vereador, um proprietário da empresa Proball também denunciou o corte ilegal na área ao lado do terreno cedido a sua empresa.

“Na última quarta-feira, dia 22, este vereador esteve na Estrada do Sertanejo para visitar os terrenos doados as empresas Proball, Brasjapinha e Omar. E foi constatado que no local (área pública) que faz divisa com o terreno doado a empresa Proball havia um trator limpando a área e pessoas com motosserras derrubando eucaliptos”, disse o documentado enviado pelo vereador.

O Jornal O Democrata esteve no local informado pelo vereador e pode observar que existe uma área eu que se pode ver diversos troncos de árvores cortados no local. Nas fotos é possível ver caminhos feitos com trator e cortes provocados por motosserras.

Em contato com o vereador Rafael da Hípica, o mesmo informou que já comunicou a Prefeitura e o Departamento de Meio Ambiente sobre o fato e questionou quem autorizou a limpeza e derrubada dos eucaliptos naquela área pública e pediu a apresentação de documentos. O vereador também questionou quais medidas foram tomadas pelo Departamento de Meio Ambiente para investigar o caso. E se alguém já foi notificado ou preso pelo corte ilegal no local.

O Jornal O Democrata questionou a Prefeitura de Mairinque e o órgão informou que o Departamento de Meio Ambiente e a Guarda Civil Municipal acompanharam a ocorrência.

“Na ocasião, foram apreendidos equipamentos para corte e foi elaborado um Boletim de Ocorrência na delegacia da cidade. As pessoas envolvidas foram conduzidas pelos Guardas Municipais até a unidade policial, onde os responsáveis foram notificados e responderão civil e criminalmente por seus delitos, tendo em vista que os mesmos não possuem autorização municipal ou estadual para realizar o corte na área”, disse a prefeitura.