22 mil deixaram de fazer comprovação de vida no INSS

 

 

Os aposentados, pensionistas e demais beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fizeram comprovação de vida há mais de um ano terão os benefícios suspensos, alerta o órgão. Na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) são 22.878 nomes nessa situação, sendo que somente em Sorocaba são 6.093. Em todo o Estado, são 547.406 e no País 2,4 milhões de segurados que não fizeram a comprovação.

Os dados são referentes até meados de fevereiro de 2018, que é quando fecha a folha de pagamento do INSS. O prazo para que os beneficiários realizassem o procedimento acabou no último dia 28. Inicialmente seria encerrado em 31 de dezembro de 2017, mas o prazo foi estendido devido ao grande número de aposentados e pensionistas que ainda não haviam feito a prova.

De acordo com o INSS, caso o pensionista tenha perdido o prazo, é preciso ir o quanto antes ao banco pagador para regularizar a situação e reativar o pagamento. Se isso não for feito, o benefício é suspenso e, após um período, será cancelado. Parte dos que não fizeram a comprovação é de pensionistas que efetivamente morreram.

No ano passado, mais de cem mil benefícios foram suspensos e ou cessados, em todo o País, gerando uma economia de R$ 1,2 bilhão de reais. O órgão não informou dados regionais sobre suspensão e cancelamento de benefícios. No Brasil, são mais de 34 milhões de beneficiários do INSS e quase 32 milhões já fizeram a comprovação de vida.

O que fazer

O segurado que perdeu o prazo deve ir à agência do seu banco pagador, onde recebe seu benefício. Não há necessidade de ir a uma agência da Previdência Social. É preciso levar um documento de identificação com foto (como RG, Carteira de trabalho, CNH ou outro).

Segundo o INSS, em caso de impossibilidade de locomoção do beneficiário, o procedimento poderá ser realizado por procurador devidamente cadastrado no INSS ou representante legal. Nesse caso, o procurador deverá comparecer a uma agência da Previdência Social com procuração e apresentar o atestado médico que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário ou doença contagiosa, além dos documentos de identificação do procurador e do beneficiário.

Toda pessoa que recebe benefício do INSS precisa fazer a comprovação de Vida, sendo que cada instituição financeira (ou seja, o banco em que se recebe o benefício) estipula as datas da forma que desejar. Há bancos que utilizam a data do aniversário do beneficiário, outros utilizam a data de aniversário do benefício, e ainda há aqueles que convocam o beneficiário um mês antes do vencimento da última Comprovação de Vida realizada. Desta forma, para saber detalhes sobre o cronograma, é preciso consultar a instituição financeira em que o benefício é recebido.

De acordo com o governo, a comprovação de vida, também conhecida como renovação de senha ou, ainda, fé de vida, é um procedimento obrigatório para evitar pagamentos indevidos de benefícios.