Abobrinha um dos superalimentos da atualidade

A abobrinha é um vegetal pertencente à família das cucurbitáceas, assim como a melancia, o melão, o pepino e a abóbora. O alimento teve origem no continente americano, principalmente no Peru e no sul dos Estados Unidos. A abobrinha italiana é uma das 10 hortaliças de maior valor econômico e de maior produção no Brasil, principalmente nas regiões centro e sul do País. Possui um potencial relevante por apresentar um ciclo extremamente curto (45 a 80 dias) e por ser um produto de muita demanda, podendo ser cultivado em campo tanto no verão quanto na primavera. Em cultivo protegido, além desses períodos, pode-se produzir no outono e inverno, dependendo das condições do ano de cultivo.

Entre os nutrientes da abobrinha destacam-se os carotenoides, a vitamina E, A, C e minerais como selênio, zinco, cobre e manganês. Além disso, é rica em fibras e potássio. Cerca de 100 g da abobrinha italiana crua contém aproximadamente 20 calorias, 1 g de proteína, 4 g de carboidratos, 1,4 g de fibras. Já a paulista, na mesma quantidade, apresenta 31 calorias, 2,6 g de fibras, 0,6 g de proteína e 7,9 de carboidratos.

Na semeadura o produtor tem à disposição a semeadura direta, no local definitivo, ou indireta, com a produção de mudas em bandeja, com seu posterior transplantio. Na semeadura direta devem-se colocar três sementes por cova ou distribui-las nos sulcos preparados previamente. A adubação e a calagem devem ser feitas a partir do diagnóstico da análise do solo, para aumentar o índice de saturação em bases para 70%. O pH ideal para a abobrinha oscila entre 6 e 6,5. Em períodos de escassez de chuva deve-se fazer irrigações regulares. Caso contrário, em uma semana a produtividade pode ser prejudicada e pode causar deformação de frutos.

A abobrinha pode ser preparada de diferentes formas, sendo possível consumi-la refogada, frita, crua ou cozida. Dentre os pratos que podem ser preparados com abobrinha, destacam-se as saladas e os refogados. Uma receita bastante difundida atualmente é a do espaguete de abobrinha, em que o fruto, fatiado em lâminas finas, entra em substituição ao macarrão, sendo uma sugestão para aqueles que procuram uma receita menos calórica.

Curiosidades: Usada como termo nada elogioso para designar um assunto sem conteúdo ou fora de propósito, a abobrinha, na verdade, tem seu valor garantido na gastronomia.

• A abobrinha foi levada para a Europa pelos espanhóis e se adaptou muito bem ao clima mediterrâneo. Mas só teve seu sabor delicioso reconhecido no século 20.

• Até suas flores são usadas em preparações também tipicamente italianas: empanadas e fritas, formam um aperitivo delicioso, mas raro no Brasil.

• A abobrinha esconde muitos benefícios a saúde. Um deles é a capacidade de controlar a hipertensão, graças à grande quantidade de potássio.

• Também é um ótimo alimento para controlar enjoos e tem ação vermífuga.

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Brant C. Abóboras e abobrinhas: histórias e receitas da culinária viva. Mauad. Edição Digital.

Toda quinta-feira os cidadãos de São Roque têm a oportunidade de interagir e adquirir produtos produzidos localmente com manejo agroecológico na Feira Agroecológica de São Roque, que ocorre na Av. 3 de Maio, 900 das 8h até as 12h. @feiraagroecosaoroque