Alcachofra – Uma flor que encanta e alimenta | O Democrata

A flor da Alcachofra é linda e saborosa, seu nome cientifico é Cynara scolymus é uma planta nativa da região mediterrânea e foi introduzida no Brasil por imigrantes italianos no século 20. Suas partes comestíveis são ricas em substâncias que promovem a saúde como polifenóis, fibras e minerais. Em uma porção de 100 g de alcachofra encontramos 86,5% de água. Possui também proteínas, carboidratos, cálcio, fósforo, ferro, potássio e magnésio. Além disso, contém vitaminas A, C e B2 e é um alimento de baixo valor calórico: uma unidade cozida possui cerca de 60 calorias.

A alcachofra junto com o brócolis e a couve-flor é uma das flores mais consumidas do mundo e não é só pelo sabor, a planta tem excelentes propriedades nutritivas e medicinais. Auxilia a digestão por ser rica em fibras, e por aumentar a secreção gástrica.

Ela pode compor seu prato tanto crua quanto cozida. Quando o interesse é medicinal, o comum é fazer chás com a planta.

Crua: a alcachofra é uma ótima opção para acrescentar nas saladas do dia a dia – basta fatiar e acrescentar um toque de azeite que ela está pronta.

Cozida: com molho, gratinada ou apenas no azeite com alho – a alcachofra pode ser um vegetal com muitas faces depois que vai ao fogo.

Chá de alcachofra: Muito utilizado nas dietas, o chá de alcachofra também é uma forma de obter os nutrientes necessários. Se você já tomou o chá feito com as folhas da alcachofra, provavelmente nunca esqueceu o seu gosto, mais puxado para o amargo. O chá da alcachofra pode dar uma forcinha devido à sua ação digestiva, desencadeada pelos princípios amargos. Ao consumi-lo, é possível notar um aumento do suco gástrico e também a diminuição nos espasmos intestinais, que são as contrações da musculatura no intestino.

Mesmo com todas essas vantagens oferecidas pela alcachofra, é importante saber que ela também pode causar alguns efeitos colaterais e o seu uso requer alguns cuidados. Uma dessas reações indesejadas é a piora da obstrução do canal biliar, uma condição que pode ser caracterizada por urina escura, fezes claras e amarelamento na pele, mucosas ou olhos. Essa complicação está associada a cálculos, tumores, cistos e inflamações. A planta causa esse agravamento no problema por trazer um efeito de aumento no fluxo da bile.

Mudas de alcachofra são obtidas por meio de rebentos da planta produzidos no fim do verão. Se a estação mais quente do ano registrar temperaturas amenas e a formação dos rebentos for em solo bem drenado, os agricultores conseguem antecipar o comércio das mudas excedentes para o início de fevereiro. Em São Roque, diversos agricultores cultivam a alcachofra, pois, a umidade e temperatura da cidade favorecem seu cultivo.

Preparada de maneira recheada, em receitas de pizza, salada, chás, licores e molhos, além de ter o extrato de sua folha retirado para produzir um medicamento, a alcachofra é uma planta que serve como fonte de nutrientes importantes para o corpo humano. 

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Tivelli, S.W. Como Plantar Alcachofra. Revista Globo Rural, 2019, Edição 401.

Toda quinta-feira os cidadãos de São Roque têm a oportunidade de interagir e adquirir produtos produzidos localmente com manejo agroecológico na Feira Agroecológica de São Roque, que ocorre na Av. 3 de Maio, 900 das 8h até as 12h. @feiraagroecosaoroque

Jornal O Democrata São Roque

Fundado em 1º de Maio de 1917

odemocrata@odemocrata.com.br
11 4712-2034
Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 04
Centro - São Roque - SP
CEP 18130-070
Copyright 2021 - O Democrata - Todos os direitos reservados