Bombeiros – a superação como missão

                                                           

Os Corpos de Bombeiros Militares são corporações, cuja principal missão consiste na execução de atividades de Defesa Civil, Prevenção e Combate a Incêndios, Buscas, Salvamentos e Socorros Públicos no âmbito de suas respectivas Unidades Federativas. Desde 1915 são considerados Força Auxiliar e Reserva do Exército Brasileiro, e integram o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do Brasil.

A primeira imagem que nos vem quando falamos em bombeiros, é a de um incêndio. Esses militares surgiram na marinha, quando seus navios eram feitos de madeira, e propensos a constantes incêndios. Seu patrono é o Imperador D.Pedro II, que deu início ao segmento em 2 de julho de 1856, data essa em que esses profissionais são homenageados.

Porém, hoje em dia, sua função é muito abrangente, motivo pelo qual esses profissionais são altamente preparados, estando presos ao juramento de cumprir a missão mesmo com o risco da própria vida.

Não há catástrofe em que eles não estejam presentes, e pudemos acompanhar um dos seus trabalhos heróicos nos acidentes das barragens em Minas Gerais, desempenho esse que foi enaltecido internacionalmente.

Agora, temos o episódio das fortes chuvas que castigaram a Baixada Santista, com o desmoronamento de diversos morros, soterrando diversas moradias, muitas delas ainda ocupadas por seus moradores. A situação foi caótica. Havia construções em condição de risco com pessoas dentro, que precisavam ser resgatadas com urgência. Nessas tentativas, em dois casos, pessoas foram resgatadas ao custo da vida de seus salvadores, que infelizmente foram soterrados durante suas lutas contra as adversidades daquele momento – Cabo Moraes e Cabo Batalha – e fica aqui a homenagem a esses dois valorosos combatentes.

A situação ficou fora de controle. As encostas vinham abaixo de maneira imprevisível, e em diversos momentos, os civis precisaram ajudar no salvamento de seus vizinhos, sendo que alguns desses valorosos colaboradores também morreram soterrados, em meio à escuridão e à chuva torrencial que se abatia sobre a região.

Agora vem a difícil fase de escavar os escombros para resgatar as vítimas soterradas, a exemplo do que foi feito no Estado mineiro. O trabalho será árduo, principalmente pela dificuldade topográfica, que impede que máquinas de maior porte sejam utilizadas, o que obriga o serviço a ser feito com pequenos veículos, e com maquinários portáteis, e mais uma vez veremos esses profissionais trabalharem noite e dia até que a missão seja cumprida.

Ser militar, e se engajar como bombeiro, não é para qualquer um. O indivíduo passará por severo treinamento, e deverá estar capacitado para agir nas piores condições de adversidade. Lembrado apenas nas emergências, são profissionais que merecem a atenção e o apoio que pudermos lhes dar.  

Disney Medeiros Raposo