Cenoura, laranja, branca, amarela e roxa! Tem preferência?

A cenoura faz parte da maioria dos cardápios caseiros e dos diferentes empreendimentos que trabalham com comida, ela pode ser consumida fresca, cozida ou incorporada em diversas receitas. Chegou ao mercado brasileiro importada da Europa e da Ásia, é uma hortaliça de bom desenvolvimento sob clima ameno, começou a ser cultivada por aqui em áreas mais frescas, como em algumas regiões de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. A raiz prefere a variação entre dez e quinze graus para o alongamento e definição da cor alaranjada intensa, o que indica riqueza de caroteno. Já em temperaturas acima de 21 graus pode ocorrer a formação de raízes curtas e pigmentação verde ou roxa na parte superior.

No entanto, a pesquisa nacional deu origem a cultivares com bom desempenho também em temperaturas de 18 a 25 graus. As novas variedades apresentam resistências a doenças causadas por fungos e nematóides, o que favorece o plantio também em regiões e estados onde as temperaturas são mais altas, como Bahia e Goiás.

De textura macia e paladar agradável, a cenoura é consumida principalmente in natura. Mas é também largamente processada pela indústria para a elaboração das versões em cubo, ralada, em rodelas e minicenouras, inclusive como ingrediente de conserva de seleta de legumes, alimentos infantis e sopas instantâneas. Fonte de vitamina A, cálcio, sódio e potássio, a cenoura fortalece ossos e dentes, ajuda a prevenir a cegueira noturna, combate prisão de ventre e problemas estomacais. Além disso, estimula o apetite, facilita a digestão, ajuda a evitar alguns tipos de câncer e de doenças cardíacas.

As sementes ou mudas devem ser plantadas a uma distância de 5 a 7cm uma da outra, seja em vaso, jardineira ou canteiro. Se você optar por plantar primeiramente em sementeiras, faça o transplante da muda quando a planta atingir 7cm de altura para não correr o risco de machucar as raízes. As sementes exigem bom preparo do solo para que ocorra boa germinação das plantas. No preparo do canteiro, recomenda-se mexer o solo manualmente (enxadão) e espalhar na área o adubo orgânico curtido de sete a dez dias antes do plantio. O uso de cobertura (folha secas, palha, cascas de árvores) após a semeadura é importante, especialmente no verão, quando as temperaturas são elevadas. A cobertura protege as sementes do sol direto no verão, da erosão provocada pela irrigação ou chuvas e impede a formação de uma crosta dura que impede a germinação das plantas. A cenoura pode ser cultivada o ano todo. Mas, para cada época deve-se escolher a semente correta. Há cenouras de inverno e verão.

Curiosidades: Você sabia que a cenoura, originalmente, não é cor-de-laranja? Pois é a cenoura pode ser roxa, vermelha e até branca ou amarela. Tem cenoura que germina no inverno, tem cenoura de verão, cenoura que gosta de frio, outras nem tanto.

  • A cenoura precisa ser cultivada em um solo sem pedras e outros detritos ou as raízes poderão crescer tortas e ramificadas.
  • Pertencentes à família Umbelliferae, as cenouras compartilham semelhanças nutricionais com a salsa, o aipo, o nabo, dentre outros gostosos exemplos. – A cenoura é um verdadeiro aliado vegetal do bem-estar, tanto para crianças quanto para adultos: uma única porção de 100 gramas cobre até 200% de nossas necessidades diárias de betacaroteno.

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Souza, A F et.al. “Como plantar Cenoura” Embrapa Hortaliças. Junho, 2008.

Toda quinta-feira os cidadãos de São Roque têm a oportunidade de interagir e adquirir produtos produzidos localmente com manejo agroecológico na Feira Agroecológica de São Roque, que ocorre na Av. 3 de Maio, 900 das 8h até as 12h. @feiraagroecosaoroque