Chefe da UPD/São Roque lança dois livros sobre agricultura orgânica

Nesta semana a Assessoria de Imprensa da Prefeitura da Estância Turística de São Roque, entrevistou o Engenheiro Agrônomo e Pesquisador Científico, Sebastião Wilson Tivelli. Chefe da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Ecológica (Antiga Estação Experimental de São Roque), é autor de vários trabalhos na área e acaba de lançar mais dois livros intitulados: “Como Produzir Milho Orgânico” e “Como Produzir Morango Orgânico”, que inclusive usa pesquisas realizadas na cidade e que ajudaram na elaboração destes trabalhos que estão à disposição dos produtores orgânicos.

Acompanhe abaixo a entrevista

AI – Primeiramente, por que o interesse pela agricultura orgânica?

Sebastião Tivelli – A Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento em Agroecológica de São Roque é uma referência em agricultura orgânica para o estado de São Paulo. Em função disso a unidade vem realizando treinamentos com os técnicos voltados para a assistência técnica e extensão rural no estado e estes técnicos demandam uma apostila, um livro ou informações técnicas mais referenciadas para que possam executar o seu trabalho.

AI – O senhor vê a agricultura orgânica como o futuro deste segmento?

Sebastião Tivelli – Eu diria que este é um caminho sem volta. A agricultura orgânica vem crescendo ano a ano e os números do Ministério da Agricultura mostra isso claramente para o estado de São Paulo, nós tínhamos em junho do ano passado 1716 produtores cadastrados no Ministério, e esse número vem crescendo na ordem de dois dígitos por ano, desde 2014, e isso vem fazendo com que essa unidade seja demandada para atender os 645 municípios do estado.

AI – O senhor já tem 5 obras publicadas sobre o assunto, qual a importância de São Roque para o desenvolvimento da agricultura orgânica e qual a influência da cidade nestes dois trabalhos ora publicados?

Sebastião Tivelli – Os trabalhos feitos aqui em São Roque desde 1994, as pesquisas que aqui foram desenvolvidas, foram utilizadas como base do conhecimento para produzir este material. A unidade aqui é voltada especificamente para pesquisas com hortaliças e com banana, isso deu origem ao primeiro material produzido em 2015 com relação a tomates e com as demandas das culturas como milho, morango, goiabas e batatas a gente também desenvolve aqui, nós fomos buscar dentro da Secretaria da Agricultura colegas que trabalham com esses segmentos de plantios, mas não necessariamente com orgânicos e nós fizemos adaptações com os trabalhos aqui desenvolvidos para esses produtos.

AI – E essas obras são de grande utilidade para aqueles que querem se iniciar no cultivo orgânico?

Sebastião Tivelli – Sim. Esses materiais são a referência, tanto para o produtor que trabalha com agricultura orgânica, quanto para os técnicos que orientam os sistemas produtivos orgânicos.

AI – O senhor gostaria de fazer mais alguma colocação?


Sebastião Tivelli
– Eu acho importante destacar que esse trabalho é uma parceria com a Sociedade Nacional de Agricultura do Rio de Janeiro e foi através do Centro de Inteligência Orgânica da SNA que foi possível fazer isso em parceria com o Sebrae. Eu destaco que o material “Como Produzir Milho Orgânico”, agregou um parceiro bastante importante que é a Nestlé, porque a empresa está com um projeto muito grande para a região de São Carlos e Itirapina, montando uma nova unidade beneficiamento de produtos lácteos voltado para atender o público que quer alimento orgânico e eles estão buscando formar os agricultores com a pecuária leiteira para ter a matéria prima e para isso eles precisam de milho orgânico, então esse material sobre o assunto foi inteiramente patrocinado pela Nestlé para chegar aos agricultores.