Chuvas aliviam efeitos da estiagem, mas níveis dos reservatórios de Mairinque continuam baixos

A primeira quinzena de outubro trouxe chuva e elevou as expectativas da população de Mairinque quanto à reposição do Carvalhal e Fiscal, mananciais de captação de água do município, que se encontravam em condições críticas por causa do longo período de estiagem vivenciado em toda a região. As pancadas de chuva que atingiram a cidade nas primeiras semanas deste mês contribuíram com 65 milímetros, de acordo com dados de nossa rede de monitoramento, responsável por medir o volume de chuvas nos pontos de captações, o que aliviou os efeitos da estiagem e ajudou a elevar a vazão e consequentemente os níveis dos mananciais, porém o momento ainda é de alerta, e requer atenção para uma plena recuperação das captações.

A captação do Fiscal, que é um braço da represa do Itupararanga, e chegou a um nível inferior ao mínimo necessário de 2,20 m para captação, se encontra atualmente com 2,05 m. Em setembro foi necessário instalar uma bomba suplementar no poço de sucção da represa do Fiscal para evitar falhas no sistema de bombeamento, já que o manancial encontra-se em estado crítico.

Já a represa do Carvalhal atingiu o nível de 1,83 m, sendo que o mínimo para captação é 1,70 m, porém a empresa segue operando a captação em regime de revezamento para recuperação de nível desse manancial. É importante informar que o abastecimento de Mairinque é feito a partir dessas duas captações superficiais, Fiscal e Carvalhal, e mais 19 poços subterrâneos. Os poços encontram-se em estado normal até o momento.

A Saneaqua, responsável pelos serviços de água e esgoto em Mairinque, esclarece que apesar das vazões dos mananciais terem se elevado, a condição do abastecimento no município ainda é de crítica.

A situação deve normalizar a partir do momento em que o índice pluviométrico do município ocorrer dentro da média, que é de um acumulado (de janeiro a setembro) de 668 milímetros. Neste ano, no entanto, o volume acumulado até setembro foi de 390,6 milímetros; o menor volume de chuvas registrado desde 2017, ano em que se iniciou o monitoramento pluviométrico pela concessionária de água e esgoto da cidade. No último mês de setembro, o índice pluviométrico registrado em Mairinque foi de apenas 12 milímetros.

Diante de tais condições, a Saneaqua reforça a necessidade de se manter um consumo consciente, sem desperdícios de água. Em Mairinque, o consumo per capita no primeiro semestre de 2021 foi de 191 litros/hab. dia, o que significa que cada morador da cidade tem consumido 81 litros de água a mais que o recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o necessário para o atendimento às necessidades de consumo e higiene, que é de 110 litros/hab. dia.

“É importante que todas as pessoas se mantenham atentas ao seu consumo de água. Estamos vivenciando um ano atipicamente mais seco e, apesar das recentes chuvas, precisamos nos manter focados num consumo consciente e sem desperdícios, até a plena recuperação de nossos mananciais”, reforça Rodrigo Dias, diretor de operações da Saneaqua.

O que a Saneaqua tem feito para a manutenção do abastecimento em Mairinque?

Com o acompanhamento dos dados climatológicos e o monitoramento dos mananciais da cidade, a Saneaqua colocou em prática, desde o início do ano, uma série de ações e medidas preventivas definidas num plano de contingência. São obras e investimentos realizados para ampliar o volume e melhorar a distribuição de água para a cidade.

Destacam-se entre as ações realizadas a instalação de aproximadamente 23 equipamentos entre macromedidores, válvulas de pressão e ventosas nos bairros Vila Granada, Nova Mairinque, Cruzeiro, Reneville, São José e Cecap, a substituição e extensão de 2.100 metros de redes de água nos bairros Jardim Vitória, Distrito Moreiras e Dona Catarina, a ampliação do programa de combate às perdas de água e a perfuração de um novo poço de captação no Distrito de Moreiras.

Atualmente, 100% da área de cobertura do contrato de concessão recebe água tratada e de qualidade. Bairros como o Jardim Vitória e Dona Catarina tiveram suas antigas redes de água, que eram de ferro, substituídas por tubulações de PEAD (Polietileno de Alta Densidade), material mais resistente a deformações e com baixo efeito de incrustação, além de ser de fácil manuseio e instalação, com perspectiva de durabilidade superior a 50 anos.

A obra de perfuração do novo poço de captação de água no Distrito de Moreiras é um marco para a cidade de Mairinque, pois a região tinha episódios de intermitência no abastecimento, principalmente durante os meses mais quentes do ano, situação sanada com a instalação do novo poço. A obra dobrou a oferta de água na região beneficiando cerca de 1.600 moradores. No total, foram perfurados 204 metros de profundidade para construção do novo poço, além da implantação de uma adutora com 2.600 metros de extensão e 110 milímetros de diâmetro, que tem como função interligar o novo poço ao sistema de distribuição de água já existente na região.

Outro avanço para melhorar a oferta de água na cidade é a diminuição pela metade do indicador de perdas de água que era de 57% em 2010, ano da concessão dos serviços de água e esgoto à Saneaqua e hoje está em 29%, representando uma economia mensal de mais de 80 milhões de litros de água para os moradores da cidade. No período de janeiro a setembro deste ano a empresa identificou e sanou aproximadamente 195 vazamentos não visíveis.

Além disso, a concessionária tem incentivado a prática do consumo consciente por meio da campanha “Jogando junto pela água”. A ação teve início em maio e conta com uma página exclusiva na internet (https://jogandojuntopelaagua.com.br), que reúne informações sobre as condições dos mananciais, além de dados sobre os índices de chuvas. Nesta página, a população também pode acompanhar as principais obras e ações preventivas da concessionária para o enfrentamento da estiagem, além de encontrar dicas sobre como tornar o consumo de água mais eficiente. A campanha também conta com veiculações em mídias tradicionais, como jornais e sites de notícia, ações em redes sociais, carro de som, envio de mensagens de SMS aos clientes e entrega de folheto com dicas de consumo consciente à população.

Jornal O Democrata São Roque

Fundado em 1º de Maio de 1917

odemocrata@odemocrata.com.br
11 4712-2034
Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 04
Centro - São Roque - SP
CEP 18130-070
Copyright 2021 - O Democrata - Todos os direitos reservados