Combatendo o vírus chinês

O assunto do momento é a quarentena, em decorrência da pandemia do Covid-19. Esse procedimento, que está em curso no Brasil, está sendo o responsável pela destruição da nossa economia, tendo levado milhares de empresas à falência, e deixando milhões de pessoas desempregadas, que ficam sem condições para trazerem comida para dentro de casa, e pagarem suas contas.

“Fiquem em casa”, bradam governantes e prefeitos, ameaçando tomar medidas severas com quem não respeitar a determinação. Para isso, tiraram a liberdade das pessoas, enclausurando-as, com o argumento de que é para o bem delas, e para acabarem com a transmissão do vírus. Isso é uma mentira, que está sendo denunciada por profissionais competentes. O Dr. Maurício Egydio, da clínica Performance, publicou uma matéria abordando o tema da quarentena. Em seu texto, ele recorda que, no início da epidemia, a explicação do governo para a medida, era a necessidade de “achatar a curva”, ou seja, reduzir o número de infectados, para dar tempo aos hospitais para se equiparem, e atender os pacientes de acordo com suas capacidades. Ele ressalta que, em nenhum momento, falou-se que era para evitar as contaminações. Essas, segundo ele e diversos epidemiologistas, é inevitável, sendo apenas uma questão de tempo para que a maioria das pessoas contraia o vírus. Dr. Maurício lembra que a quarentena não salva vidas, apenas retarda o número de infectados, para que o sistema de saúde não se sobrecarregue, indo além da sua capacidade de atendimento.  

Ocorre que, como essa pandemia está sendo usada com propósitos políticos, os objetivos vão sendo modificados de acordo com os interesses de quem está no poder, e a população se torna refém do sistema, acreditando, em decorrência das propagandas tendenciosas constantes, que está fazendo o certo em obedecer às determinações. Com isso, o povo fica acovardado e sem expressão, confinado para não poder se manifestar contra as coisas erradas. Movimentos da Nova Ordem Mundial são feitos para tirar aos poucos a liberdades da população, que, podendo ir e vir, se torna um obstáculo para os governantes.

A hidroxicloroquina é um medicamento que, associado ao zinco e à azitromicina, vem curando pessoas acometidas pelo Coronavírus, e já está sendo utilizado em diversos países pelo mundo. Devido ao seu baixo preço, não atrai a atenção dos laboratórios, que buscam forçar a indicação de medicamentos que lhes são viáveis economicamente. Muito já foi feito por aqui para desmerecer essa combinação, como fez o ex-ministro Mandetta, havendo inclusive denúncias de lugares que ministraram doses excessivas em pacientes, com o intuito de provocar danos, e relatar à imprensa o mal que o medicamento faz.     

Até mesmo o uso indiscriminado das máscaras, já foi criticado por inúmeros profissionais da saúde, que alegam sua desnecessidade, alertando para os malefícios que elas podem causar, devido à concentração de CO2.

Além das preocupações em combater o vírus chinês, a população precisa lutar contra as falsas notícias, os índices mentirosos, os noticiários maldosos que disseminam o terror, e contra os abusos de poder dos governantes que elegeu.

São tantos os absurdos que estão sendo cometidos, que, sair ileso dessa pandemia manipulada, será um ato de vitória.

Por Disney Medeiros Raposo

*O conteúdo dos textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não exprimem a opinião do Jornal O Democrata sobre qualquer assunto.