Comunidade terapêutica em Piedade é fechada após denúncia de cárcere privado, sequestro e tortura

Uma comunidade terapêutica que fazia o tratamento de dependentes químicos foi fechada pela Polícia Civil na madrugada desta quinta-feira (1) em Piedade. A suspeita é de que cerca de 30 internas sofriam maus-tratos.

De acordo com a Polícia Civil, dois funcionários foram presos e liberados após pagamento da fiança. O caso está sendo investigado como cárcere privado, sequestro e tortura.

As pacientes foram ouvidas pela polícia e alegaram ter ficado sem comida e em alguns momentos amarradas.

A Prefeitura de Piedade informou que a comunidade terapêutica atendia 32 mulheres entre adolescentes, adultas e idosas.

As internas passaram por exames na Santa Casa da cidade e voltaram à comunidade terapêutica escoltadas pela Guarda Civil Municipal (GCM) até serem liberadas aos parentes.

Agentes de saúde estão entrando em contato com os parentes para que as internas voltem para casa e cerca de metade das internadas já está com os familiares. A alimentação e os cuidados necessários estão sendo oferecidos pela prefeitura.

Fonte: G1