Confira 10 dicas valiosas para economizar combustível

Se você tem um carro, com certeza tem consciência de todos os gastos necessários para que ele permaneça em perfeito funcionamento e não o deixe na mão. Além do alto preço do próprio carro, são impostos, parcelas, manutenções, multas e muitas outras formas de tirar o dinheiro do bolso de forma dolorosa. A necessidade de abastecer o veículo é um dos maiores gastos dos motoristas, principalmente daqueles que dependem do veículo para tudo. Porém, não é sempre que se pode dispor de tanto dinheiro para gasolina (ou etanol) e, nesses casos, não tem jeito: a ordem é economizar.

Não há nenhuma fórmula secreta para isso. Economizar combustível é a melhor maneira de economizar também o dinheiro com ele. Para isso, são necessárias três coisas essenciais que não podem faltar ao motorista consciente que não quer colocar a mão no bolso tantas vezes: atitudes mais responsáveis e corretas no trânsito, cuidado atento com a manutenção e tomar as melhores decisões a respeito do veículo, como saber o posto mais confiável onde abastecer.

Veja estas dicas essenciais para serem adotadas e garantir aquele dinheiro a mais no final de cada mês.

#1 – Pegue leve na direção

Respeitar os limites de velocidade pode parecer algo óbvio para os motoristas, mas isso na verdade ajuda a economizar no gasto de combustível. Velocidades mais altas exigem mais potência do motor que, por sua vez, exigem mais gasolina. Simples. A economia para carros que andam a 80 km/h ao invés de 100 km/h é de 20%.

Outras simples atitudes no trânsito podem contribuir muito para essa causa como desacelerar apenas desacelerar próximo a sinais vermelhos, sem parar completamente o carro. Ziguezaguear no trânsito também é uma atitude que não em contribui em nada para a economia de combustível e deve ser abandonada.

Aceleradas bruscas são uma das piores inimigas do carro e devem ser evitadas sempre. Elas fazem com que o consumo de combustível pelo carro seja muito maior, pois essas aceleradas exigem mais do motor.

#2 – Manutenção em dia

Para que o carro não tenha gastos de combustível acima daquele para o qual ele foi projetado, há a necessidade de fazer manutenções constantes para evitar problemas antes de eles surgirem ou resolvê-los o mais rápido possível antes que resultem em gastos maiores.

É importante manter a injeção eletrônica regulada, por exemplo, e o óleo e o combustível sempre novos, trocados a cada 10.000 km. Essas atitudes garantem um consumo menor de gasolina pelo automóvel.

As velas de ignição influenciam muito no consumo de carros, devendo ser trocadas com a quilometragem recomendada pela montadora, o que varia para cada modelo. Sendo responsáveis pela queima de combustível, se esta ficar irregular o consumo de combustível passa a ser maior.

Os filtros de ar também devem ser trocadas no prazo previsto pelas montadoras, pois em caso de entupimento interferem na mistura do ar com o combustível e faz com que o veículo gaste mais.

#3 – Aerodinâmica conta muito

Quando projetados, todos os aspectos dos carros são considerados para que sua eficácia e desempenho sejam os melhores. A aerodinâmica é um dos fatores que mais influenciam no desempenho de qualquer veiculo e, apesar de não parecer inicialmente, tem relação com o consumo de combustível.

Andar com os vidros abaixados, principalmente acima de 80 km/h, é um fator que interfere diretamente nessa aerodinâmica e causam o aumento no consumo de gasolina pelo automóvel.

Acessórios que mudam as características originais do carro, como aerofólios, suportes e rodas fora do padrão, exercem grande influência na aerodinâmica e exigem que um especialista seja consultado antes da instalação.

#4 – Cuide dos pneus

Pneus murchos ou que estejam com a calibragem fora do ideal aumentam o consumo do carro em até 30% por exigirem mais força para rodar e, consequentemente, mais combustível.

O recomendado é que a calibragem seja feita a cada 15 dias e devem seguir as recomendações das montadoras a respeito da pressão a ser utilizada (localizado no manual do proprietário, em um adesivo na tampa do tanque ou na porta do carro), que difere entre a parte dianteira e traseira e também sofre influência se o veículo estiver carregado.

O alinhamento também é importante para a economia já que se o carro não estiver em alinhamento perfeito, as rodas serão arrastadas ao invés de girar, aumentando o consumo de gasolina.

#5 – Planeje horários

Um dos maiores problemas em se viver em uma cidade grande moderna e que está sempre em movimento é a dificuldade em andar livremente. Trânsito lento, acidentes e manifestações são motivo constante para carros parados nas ruas. Não é nem preciso ressaltar o consumo excessivo que há quando um automóvel ligado fica preso durante horas em um mesmo ponto.

Para evitar situações assim, o melhor a se fazer é evitar trânsito planejando melhor horários e escapando de horários de pico. Bom senso e inteligência as maiores aliadas contra o desperdício de dinheiro.
#6 – Desapegue do ar condicionado

Para quem vive onde as temperaturas, tanto quentes quanto frias, podem ser inimigas de qualquer motorista audacioso que saia de casa, o ar condicionado é o melhor amigo dessas pessoas valentes. Ou nem tanto.

O compressor do ar condicionado puxa força do motor, o que ocasiona um consumo de combustível maior. É melhor aproveitar as temperaturas mais amenas para desligar o ar e economizar até 20% de consumo desnecessário de combustível.

#7 – Qualidade do combustível

A escolha do combustível também afeta diretamente no gasto que se tem com essa necessidade, não apenas por causa do preço da gasolina, mas devido também à qualidade do produto utilizado pelos diferentes postos. Por esse motivo, é importante testar o combustível em mais de um lugar.

O combustível adulterado, que leva mais álcool do que o permitido em sua composição, faz com que o carro gaste mais e tenha, além do custto adicional com gasolina, um maior desgaste mecânico. Os postos costumam esconder essa prática e usar preços mais baixos do que o normal para atrair mais clientes, então o melhor é desconfiar e evitá-los.

As grandes redes de postos e locais com o selo da ANP são os mais indicados para abastecer com segurança e evitar gastos excessivos com gasolina batizada desonesta que. Apesar na gasolina aditivada não influenciar no consumo do carro, ela mantém o motor limpo e preservado, o que contribui para a economia de combustível e a torna boa opção de consumo.
#8 – Atenção às trocas de marcha

Apesar de parecer algo totalmente desconexo, a troca de marcha influencia e faz bastante diferença no consumo. A velocidade certa para a mudança deve levar em consideração o torque do carro e pode ser consultada no manual do proprietário do veiculo.

Da mesma forma como não faz sentido um automóvel estar a 40km/h em 5ª marcha, um carro estar a 100km/h na 2ª é algo que não deve ser feito, pois nesses dois casos o consumo será maior do que o necessário.

Deixar na “banguela”, o costume de deixar o carro em ponto morto durante descidas, é um hábito antigo e desnecessário nos dias de hoje. O automóvel deve permanecer engrenado em todos os momentos para gastar menos combustível já que a injeção eletrônica identifica sozinha que não há necessidade de aceleração e corta o combustível.

#9 – Sem caminhos alternativos

Fugir de avenidas muito movimentadas por meio de caminhos alternativos que passam por ruas em que lombadas, faróis e valetas fazem parte de toda a extensão do percurso pode parecer uma boa ideia para economizar gasolina, mas é uma verdadeira armadilha.

A necessidade de acelerar e parar o carro a todo momento, na verdade, faz o consumo aumentar. O ideal também é evitar pegar o carro para percursos curtos como ir até a padaria, por exemplo, já que o carro consome mais se estiver frio.

#10 – Deixe seu carro mais leve

É pura física: objetos mais pesados se movem mais lentamente, logo exigem mais força para se movimentaram. Quando se larga coisas no porta-malas ou pelo restante do carro, se está adicionando peso extra e desnecessário ao veículo.

Apesar de parecer que não faz diferença, o carro irá precisar de mais força para andar e isso será obtido com um maior consumo de combustível pelo motor.

As próprias montadoras determinam um peso recomendado para evitar esse problema e 40 quilos de carga a mais no carro pode aumentar o consumo em até 2%.