Eduardo Kobra doa dois grandes murais para o HC | Cultura
crédito: drone.cyrillo

O paulistano Eduardo Kobra fez dois grandes murais para doar ao Hospital das Clínicas de São Paulo, no aniversário de São Paulo, 25 de janeiro. Desde o início da pandemia, o artista reduziu o número de trabalhos e adiou 39 dos 40 convites que tinha para pintar no Exterior. No Brasil, a maioria das obras foi relacionada à Pandemia. Através da arte, Kobra conscientiza sobre a necessidade de se vacinar e do uso de máscaras e ajuda a levantar recursos para pessoas em situação vulnerável.

Agora, mais uma vez Kobra direciona seu olhar para a Saúde. Um dos murais (“Metamorfoses”) ocupa uma imensa parede que começa no Espaço de Convivência, no primeiro andar do Prédio dos Ambulatórios do Hospital das Clínicas de São Paulo (onde está situada a Hematologia e a Fundação Pró-Sangue, maior banco de sangue da América Latina, com 10 mil doadores por mês) e se estende até o 8º e último andar. A obra está em processo final de produção e deve estar finalizada até o final de janeiro. De acordo com o Dr. Vanderson Rocha, presidente do Pró-Sangue e diretor do Serviço de Hematologia do HCFMUSP, e que apresentou o espaço para o muralista, passam diariamente pelo local de 10 a 15 mil pessoas.

Segundo Kobra, o painel de 34 metros de altura por 7,5 de largura mostra borboletas que saem da água, na base do mural, e vão até o alto do prédio. “Coloquei o nome ‘Metamorfoses’ pensando nas pessoas que estão doentes e precisam de esperança, fé e transformação para superar esse momento difícil”, conta o artista urbano, que prossegue: “Resolvi doar o painel pelo fato de o HC de São Paulo ser uma instituição pública que atende a milhares de pessoas por dia. Pessoas físicas, entidades e empresas apoiaram o projeto, como a Dionísio.Ag, que cuidou da logística do painel. De alguma forma acho que a arte pode inspirar, atenuar o sofrimento e dar ânimo para seguir adiante às milhares de pessoas que passam por ali todos os dias”.

O muralista conta ainda que pintou pedras preciosas nas asas de algumas das borboletas, como uma lembrança de que cada vida é preciosa e que devemos sempre lutar para preservá-la.

O segundo mural, finalizado na tarde de ontem, segunda-feira, dia 24, fica à rua Dr. Eneias de Carvalho Aguiar, 255, em São Paulo. Traz uma mensagem clara e direta, na arte e no nome escolhido: “Ciência e Fé”. Com as cores que caracterizam boa parte de suas obras, mostra as mãos de um médico, com o jaleco e o estetoscópio, em posição de oração. “Esse painel pode ser visto por todas as pessoas. Tem 20 metros de altura por 10 metros de largura. A obra mostra que Ciência e Fé caminham lado a lado. Cada uma nos fornece algo que não se pode obter a partir da outra. Acredito demais na Ciência e na Medicina e agradeço aos médicos, enfermeiros e demais profissionais da Saúde que colocam suas vidas à nossa disposição. Eu e a maioria dos brasileiros também colocamos nossa fé em ação e o coração em Deus, para que ele abençoe nossas vidas, as vidas das pessoas que amamos e também a Ciência, para que ela encontre a cura. Tanto a Medicina quanto a Ciência nascem de uma única fonte: Deus! Então não existe essa contradição, que tentam criar, entre as duas. Não há por que acreditar só em uma ou na outra”.

O conhecido muralista brasileiro ressalta que ambos os murais foram doados. “É um gesto em meu nome, mas também dos paulistanos e brasileiros em geral para o Hospital das Clínicas de São Paulo, que faz um trabalho de excelência.  Eu mesmo, que tenho problemas graves de saúde, já fui atendido muitas vezes e acompanhei de perto a determinação de todos ali. É uma honra, um privilégio enorme poder, com o meu trabalho, retribuir tudo que esses profissionais fazem por nós com sua incrível capacidade de se doar em benefício do próximo”.

Jornal O Democrata São Roque

Fundado em 1º de Maio de 1917

odemocrata@odemocrata.com.br
11 4712-2034
Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 04
Centro - São Roque - SP
CEP 18130-070
Copyright 2021 - O Democrata - Todos os direitos reservados