DIA MUNDIAL DA ÁGUA – Mairinque tem janeiro e fevereiro mais secos em quatro anos após chuva abaixo da média

Volume acumulado nos primeiros meses do ano na cidade é de 119mm, o que representa baixa de 68% no comparativo com a média histórica do período

Os primeiros meses de 2021 em Mairinque foram os mais secos dos últimos quatro anos, de acordo com dados da rede pluviométrica do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) que mede as precipitações (chuvas) em todo o estado de São Paulo. Janeiro e fevereiro acumularam 119 milímetros de chuva na cidade, volume 68% menor que a média do período. Além disso, no comparativo com os mesmos meses de 2020 a redução é ainda maior, chega a 70%.

Os índices pluviométricos, acompanhados rotineiramente pela Saneaqua, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto de Mairinque, têm impacto direto nos níveis das represas Fiscal e Carvalhal, que são os mananciais de captação que abastecem a Estação de Tratamento de Água Jardim Cruzeiro. 

“As chuvas nos primeiros meses do ano são fundamentais para a manutenção dos níveis dos mananciais e recarga do lençol freático, contribuindo para a segurança hídrica nos meses de estiagem, especialmente no segundo semestre”, esclarece Rodrigo Dias, diretor operacional da Saneaqua.

De acordo com o boletim climatológico elaborado pelo Instituto Internacional de Pesquisa em Clima e Sociedade (IRI-CPC), a previsão é que as chuvas neste primeiro semestre do ano se mantenham abaixo da média. Diante disso, além do acompanhamento das chuvas e do monitoramento diário dos mananciais na cidade, a concessionária tem intensificado suas ações em busca de melhorias e ampliações no sistema de água. “Troca de redes, combate a vazamentos e, principalmente, redução do índice de perdas de água são algumas medidas adotadas que serão diferenciais num possível agravamento da disponibilidade hídrica durante o ano”, informa Dias. 

Mairinque já alcançou o menor índice de perdas de água dos últimos anos, passando de 56%, antes da concessão, para os atuais 30%. Esse resultado é fruto de ações periódicas, como a busca sistemática por vazamentos não visíveis, inclusive nas madrugadas, setorização das regiões de abastecimento, instalação de válvulas reguladoras de pressão, renovação e substituição das tubulações de água, atualização constante do cadastro técnico, renovação do parque de hidrômetros e substituição de ligações antigas. “O principal objetivo dessas ações é oferecer maior disponibilidade de água para a população, diminuindo o impacto ambiental na captação e prestando um serviço de qualidade para a cidade. É um trabalho que vai ocorrer durante toda a concessão e que reflete na eficiência do abastecimento”, destaca.

Com a previsão de um ano seco para toda a região, neste mês dedicado a preservação da água em data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Mundial da Água,celebrado na segunda-feira, dia 22, a Saneaqua reforça a importância da preservação e de um uso mais consciente desse recurso natural tão essencial para saúde e qualidade de vida. “Preservar nossos recursos hídricos, fazendo uso mais eficiente e consciente da água, é de interesse de todos nós, concessionária e população”, diz o diretor.

Para que a falta de chuva, que vem ocorrendo já neste verão e que pode se tornar mais comum nas próximas estações, seja minimizada, é importante o envolvimento de toda a comunidade no uso consciente da água.

DICAS SANEAQUA

Cuidado que transforma todos os dias

Mesmo nos afazeres domésticos é possível evitar o desperdício usando a máquina de lavar na capacidade adequada para o volume de roupas, utilizar a água do tanque para lavar quintal e varanda, usar o balde para lavar calçadas e carros em vez de mangueira, molhar as plantas com um regador removível e econômico e em horário de menor incidência solar, como logo cedo ou à noite, fechar as torneiras ao escovar os dentes e ensaboar as louças e, principalmente, não demorar nos banhos.